SR060618b

Agricultura familiar de São Domingos reivindica melhorias nas estradas de acesso ao rural

SR060618bAs estradas da zona rural do município de São Domingos do Cariri, no Cariri Oriental paraibano, estão fortemente afetadas em consequência das fortes chuvas registradas no início do segundo trimestre deste ano, dificultando o transito da comunidade camponesa para o setor urbano e ao acesso à nova rodovia PB que liga aquele município a cidade de Cabaceiras e ou para Caraúbas, na mesma microrregião.

O fato tem gerado fortes entraves, especialmente para os veículos escolares e ambulâncias o que fez com que a Associação dos Moradores da Comunidade Porteiras lançasse voz reivindicando da gestão municipal ação urgente para facilitar o trânsito das famílias camponesas e até mesmo o escoamento da safra agrícola deste ano que, depois de seis anos negativos, se apresenta como safra próspera. “A pauta é mais do que pertinente porque no momento quando se trata as questões relacionadas a mobilidade, especificamente tratando-se da mobilidade da população rural, em todas as suas vertentes de ação de trabalho e serviços, infelizmente as nossas estradas se encontram impróprias para o bom uso, tivemos um ano com inverno bem regular e esse inverno a partir do mês de abril deu uma cessada, ou seja, diminuiu bastante as chuvas e já estamos sem chuvas mais e a gestão não fez nenhuma ação para a recuperação das estradas que foram degradadas pelas chuvas em nossas estradas vicinais aqui do município”, explica o presidente da associação de Porteiras, Diógenes Fernandes Nascimento, Dió.

Nascimento explica que, diante das atuais condições nas estradas, a tendência é de forte degradação nos veículos que prestam serviços à população daquele município. “Serviços públicos essenciais como saúde, educação é preciso um olhar mais cuidadoso para esses equipamentos neste sentido de finalidade, temos uma zona rural ampla onde alunos tanto das séries iniciais como também alunos do ensino médio que estudam à noite e temos aqui três rotas principais que agregam o sítios Pua ferro, Porteiras, Lajedo, Quixaba, Melo, Melo 1, Melo 2; temos outra rota que é saindo aqui pela beira do rio seguindo Melo, Mororó, Malhada do meio, Riacho das Varas, Barro vermelho, Bolão; e temos a rota também da área da Barra de xandu, Olho d’água, Olho d’água dos Caboclos então todo essa aglomerado de sítios estão desamparados do olhar da gestão pública municipal para essa finalidade das estradas serem cuidadas e as pessoas serem conduzidas com mais comodidade e que os transportes públicos não sofram a degradação acentuada”, explica Diógenes.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo