SR100818a

Feira agroecológica e cultural da juventude do Polo é destaque em Domingo Rural

SR100818aFalar sobre a importância da feira agroecológica e cultural da juventude do Polo Sindical da Borborema foi meta trabalhada pelas jovens agricultoras Márcia Araújo dos Santos, de Lagoa Seca; e Sidineia Camilo Bezerra, do município de Remígio, Agreste paraibano, no Programa Domingo Rural e Programa Esperança no Campo do último final de semana.

Entrevistadas por Stúdio Rural, elas falam sobre o conjunto das ações da juventude junto as entidades do Polo Borborema e afirmam que a feira da juventude já está em sua 6ª edição, acontece de forma itinerante pelos municípios componentes do Polo e objetiva mostrar a importância que tem essa categoria no processo de geração de alimentos e sobre o processo de sucessão no meio rural que vem sendo estimulado por parte das entidades parceiras. “Estamos na sexta edição, essa feira acontece desde 2016, uma vez a cada semestre. Nós fizemos a primeira que foi em Massaranduba, a segunda em Remígio, a terceira em Areial, a quarta em Esperança, a quinta nós fizemos em Queimadas e o objetivo de nossa feira é dar visibilidade ao trabalho da agricultura familiar feita pela juventude, mas também é um espaço em que está se experimentando a comercialização por esses jovens e também esse ano nós estamos com um alerta à população sobre os males que os venenos têm causado na vida das famílias agricultoras. É tanto que o nosso tema é ‘alimentação e agroecologia é fortalecer a democracia’ porque a gente entende que a agroecologia é um caminho mais viável, mais saudável dando autonomia à essa juventude que está utilizando sempre um alimento mais saudável, não só pra eles, mas para a população, para os agricultores e também para o meio ambiente”, explica a componente da Comissão executiva da Juventude do Polo, Márcia Araújo dos Santos, em contato com o público ouvinte Domingo Rural e Esperança no Campo.

Entrevistada em nossos programas, a também componente da Comissão executiva da Juventude do Polo, jovem Sidineia Camilo Bezerra contribuiu repassando conhecimentos sobre o trabalho que vem sendo feito pela juventude nos 14 municípios componentes do Polo e garante ser espaço de troca de experiência de jovem pra jovem, mas também de gerações do campo com o público urbano que se beneficia com conhecimento e produtos alimentícios de excelente qualidade. “É um espaço de exercício da comercialização, é um espaço em que a juventude está lá mostrando que ela á capaz de produzir, desmistificando aquilo que muitos dizem que a juventude não quer nada, mas a juventude camponesa quer sim, ela está agindo mostrando seu trabalho e é também um momento de denúncia, momento importante em que você sabe que esse ano é um ano de política e esses jovens estão também trabalhando isso a exemplo das questões dos agrotóxicos em que temos a questão da PL do veneno que tramita no Congresso e a gente precisa saber claro em quem a gente vai votar”, explica Sidineia Camilo em contato direto com nosso público ouvinte.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo