SR140418c

Pecuária paraibana é convidada à participar da campanha contra a aftosa 2018 no mês de maio

SR140418cPecuaristas de todo o estado da Paraíba estão sendo convidados à participara da primeira campanha 2018 contra a febre aftosa, atividade que terá início no dia 1 de maio próximo, devendo os pecuaristas desenvolverem a vacinação logo a partir do primeiro dia do mês.

Rubens Tadeu de Araújo Nóbrega é gerente executivo da Defesa Agropecuária do governo paraibano e, ao dialogar com Stúdio Rural, fala sobre a campanha que já está em plena divulgação para que o maior número de criadores vacinem seu rebanho bovino ou bubalino. “A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca, junto com a Defasa Agropecuária, já montou todo o planejamento, estamos apenas realizando reuniões técnicas com os técnicos do interior para que a partir do dia primeiro de maio possamos iniciar a nossa etapa de vacinação contra a febre aftosa” explica Rubens ao dialogar com Stúdio Rural.

Aquele profissional disse entender que a Paraíba já contabiliza importante trabalho de imunização junto a agricultura e pecuária paraibanos. “A Paraíba conseguiu, com muito esforço, muito trabalho do governo, conseguiu o status de livre da febre aftosa com vacinação, e o secretário Rômulo Montenegro já pleiteou no ministério a possibilidade de uma nova mudança de status para que possamos ser livres da febre aftosa sem vacinação, esse trabalho está sendo feito e para que isso possa acontecer nós precisamos da parceria de todos imprensa, produtores, técnicos, federação e sindicatos para que possamos vacinar nossos animais com índice superior 90% do rebanho e possamos até 2020 conseguir esse novo status de livre sem vacinação”, explica Rubens Tadeu que é notícia no Programa Domingo Rural e Programa Esperança no Campo deste final de semana.

Tadeu explica que está sendo feito ampla mobilização em todo o estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, com participação da Gestão Unificada e garante que a extensão paraibana sempre tem tido papel eficiente em todas as campanhas. “Quando eu me refiro ao governo do estado, eu falo como um todo do setor agropecuário e a Emater é uma instituição da GU importantíssima neste processo de vacinação, porque ela tem o espaço dentro do estado com um trabalho muito bem feito e tem nos ajudado imensamente durante as etapas de vacinação”, explica Tadeu que será amplamente entrevistado nos programas deste final de semana.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo