Agricultores familiares de Lagoa Seca fazem balanço de ações agroecológicas desenvolvidas em 2012

Agricultores familiares fazem balanço das ações desenvolvidas na agricultura do município de Lagoa Seca a partir das ações estruturantes desenvolvidas pelas associações de agricultores em parceria com o sindicato da categoria daquele município do Brejo Paraibano.

O balanço foi feito em assembléia realizada no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca, no dia 23 de dezembro, evento que contou com centenas de agricultores e agricultoras daquele município além de representações do Interpa que falaram sobre o projeto de reordenamento agrário que será desenvolvido naquele município durante o ano de 2013.

Nelson Ferreira dos Santos é presidente daquele sindicato e, ao participar no Programa Domingo Rural e Universo Rural falou que, para os que fazem aquela entidade sindical, o ano foi bastante proveitoso já que, mesmo com a seca atual, o sindicato juntamente com as associações, desenvolveu importante trabalho de produção agrícola e deu continuidade ás ações estruturadoras que vêm sendo desenvolvidas junto aos agricultores e agricultoras das diversas comunidades rurais e citou como exemplo o trabalho de resgate da cultura da batatinha que, mesmo com a prolongada estiagem, conseguiu produzir a semente para o cultivo na safra seguinte e ainda teve produto para ofertar ao mercado consumidor. “Esse foi um ano bastante proveitoso, um ano pra nós foi surpresa já que a agricultura acabou tendo prejuízos em toda a região, não só aqui, a gente vê o grande desgaste que passa a agricultura familiar por conta dessa seca no estado e todo o semiárido brasileiro, mas nós do sindicato conseguimos ainda este ano fazer em torno de 900 litros de biofertilizantes, trabalhar com a questão da batainha agroecológica que quase não dava pra plantar, mas a partir do mês de maio foi possível plantar e renovar a semente, ainda chegou uma parte a vender para os mercados PNAE, PAA e feiras agroecológicas, tivemos o trabalho com a questão da distribuição de mudas com mais de quatro mil mudas distribuídas e parte das mudas bem situadas, fizemos um trabalho com a questão das sementes, criação animal, trabalho com as mulheres que é um trabalho bastante otimista que cresce em organização, cresce no fortalecimento das experiências desenvolvidas por elas como é o caso das cisternas calçadão ao arredor de casa”, explica Ferreira falando de números de equipamentos de tecnologias sociais que foram implementadas no decorrer de 2012 em várias unidades produtivas rurais.

Nelson Anacleto Pereira(foto) é componente daquele sindicato e recém-eleito vereador naquele município e, ao fazer dialogar com Stúdio Rural, fez um balanço das ações e desafios do ano de 2012 e ao mesmo tempo falou das perspectivas para o ano de 2013 na luta sindical e ao mesmo tempo enquanto parlamentar que se propõe em construir um mandato parlamentar em sintonia com os reais interesses da agricultura sustentável daquele município. “Eu acho que pra nós do movimento sindical o ano de 2012 foi de muitos desafios e eu diria que o maior deles é a seca que tem assolado toda a região, mas também tivemos algumas conquistas que foi fruto da luta do movimento sindical a exemplo da mobilização da segurança pública onde nessa região muitas mudanças aconteceram, tivemos muitas ações na questão da agricultura, o fortalecimento da agricultura familiar a partir das experiências dos agricultores e enfim nós poderíamos dizer que o ano de 2012 nos trouxe algumas conquistas, mas também muitos desafios para 2013”, explica Anacleto dizendo que um dos resultados positivos é a conquista do mandato dele e de outros componentes sindicais de municípios diversos que conquistaram vaga na câmara municipal e prefeituras. “Não é só a eleição minha como vereador aqui, tivemos outros dirigentes sindicais que também foram eleitos em outros municípios a exemplo de Toinho Cadete lá em Solânea, a exemplo de outro companheiro em Alagoa Nova eleito e é um diretor sindical, outro em Areal, outro em Montadas, tivemos Aí o Geraldo Hermínio vice-prefeito de Lagoa de Roça e a nível do Território nós vemos assim como muitos desafios, mas também muita coisa boa porque a própria conjuntura política dentro do Território da Borborema ela nos trouxe algumas mudanças já com os prefeitos gestores nos acreditamos ter muita capacidade de dialogar muito maior dos os que estão deixando as prefeituras”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top