Agricultura de Barra de Santa Rosa conquista 16 toneladas de sementes da Embrapa para safra 2011

Aquisição de 16 toneladas de sementes de milho, feijão e algodão essa foi a quantidade conquistada pelas entidades parceiras do município paraibano de Barra de Santa Rosa junto a Embrapa Algodão Campina Grande numa parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, produto que já está sendo trabalhado junto as famílias agricultoras daquele município localizado no Curimataú paraibano.

Adriano Leite é vereador naquela cidade e componente da ONG Xique-xique e, ao participar do Programa Domingo Rural deste domingo(06/03), disse que trata-se de 7 toneladas de semente de milho, 7 de feijão macaçar e 2 toneladas algodão. “Então essa semente está sendo distribuída nos projetos de assentamento de Barra de Santa Rosa e esperamos que os agricultores possam fazer bom uso dessa semente e possam abastecer os seus silos e fazer com que essas sementes possam ser reproduzidas, ou seja, além da retirada normal os agricultores possam guardar as suas sementes para que no próximo ano eles não tenham mais que estarem preocupados com a semente porque eles podem muito bem fazer uma reserva e na safra 2012 eles poderão estar plantando”, relata aquela liderança afirmando que todos os anos as famílias tentam alternativas para ter acessos a um programa de semente para o plantio.

Ele informou que semente ainda representa um fator limitante na hora de plantar, fazendo com que as famílias fiquem condicionadas aos políticos conservadores daquele município. “Então estamos contando com a compreensão de todos os agricultores, evidentemente nós sabemos que há problemas culturais fortíssimos, inclusive empregados por políticos que não têm compreensão do fortalecimento dessa cadeia produtiva que é a agricultura familiar e só discutem isso quando estamos no período eleitoral e essa nova prática é style=mso-spacerun: yes>  que passamos fazer cotidianamente, então eu acredito que a secretaria de agricultura junto com a Xique-xique, o sindicato e as associações dos assentamentos haverão de ter um trabalho importante de diálogo com os agricultores mostrando realmente a necessidade da gente fortalecer não só na questão da semente, mas também na questão de crédito, na questão da utilização das novas tecnologias, na questão da própria capacitação dos agricultores que é uma luta que a Xique-xique vem trabalhando fortemente juntamente com outros parceiros a exemplo da prefeitura municipal, a Chesf, o Sebrae e o Banco do Nordeste que têm dado realmente um grande incentivo para que os projetos nossos aconteçam e aconteçam de forma a qualificar os nossos agricultores.”, explica Adriano Leite.

Ele informou que as entidades sociais que atuam junto aos agricultores estão se unindo para fazer um trabalho com o algodão de forma agroecológica conforme já vem sendo feito no município de Arara e Remígio naquela microrregião. “Essa parceria ela é importante, mas ela ainda precisa de mais parceiros, é importante que a gente traga a Embrapa para essa discussão, é importante que a gente traga a ONG Arribaçã porque já desenvolvem um trabalho muito bonito com relação ao algodão agroecológico e porque sozinho a gente não vai chegar a lugar nenhum”, explica.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top