Assessores e técnicos da AS-PTA se reúnem para discutir dois triênios de ações

Assessores e técnicos da ONG AS-PTA com ações em todo o Brasil estiveram reunidos durante três dias em Campina Grande para fazer uma avaliação do Triênio 2008 á 2011 nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro Sul do Paraná, evento que aconteceu durante os dias 24, 25 e 26 tendo como local o Marc Center Hotel.

“Nós estamos aqui reunidos com toda a equipe da AS-PTA daqui da Paraíba, veio um pessoal do Rio de Janeiro e do sul da Paraná pra discutir o nosso plano de trabalho para os próximos três anos, nós programamos nossas atividades de três em três anos e a partir de 2010 nós entramos num novo ciclo o que nós chamamos de plano trienal, então a cada três anos nós fazemos uma reunião como essa pra definir grandes objetivos, atualizar o contexto em que a gente está atuando e ver as prioridades em função da mudança de contexto que novas prioridades nós precisamos assumir para os nossos trabalhos, essa é a idéia dessa reunião”, explica o assessor da AS-PTA Rio de Janeiro, Paulo Tetersen, ao dialogar com os ouvintes do Programa Domingo Rural do dia 30 de maio.

Petersen falou que discute-se o triênio em ação e o próximo triênio que virá, discutindo a realidade atual e as perspectivas para um futuro próximo. “Exatamente, em função do que está acontecendo a gente consegue ver vários avanços no tipo de trabalho que a gente promove que é o fortalecimento da agricultura familiar em agroecologia, mas ao mesmo tempo existe uma forte tendência de reforço a uma lógica de produção baseada no agronegócio, hoje o Brasil ele é o recordista mundial do uso de agrotóxicos, nestes últimos três anos ocorreram vários liberações de organismos transgênicos na agricultura brasileira, esses grandes projetos com a transposição do São Francisco por exemplo aqui no semiárido são todas iniciativas que ocorreram nesses últimos três anos e que impactam negativamente a agricultura familiar do nosso ponto de vista”, esclarece aquele assessor, dizendo que em função dessas mudanças a entidades e parceiras precisam sempre se reposicionar atualizando as discussões na busca de novos cenários.

Já o assessor da AS-PTA na Paraíba, José Camelo, ao dialogar com Domingo Rural, explicou que os três dias foram importantes para que se entidade esteja sempre avaliando e refletindo sobre o que está sendo feito pela entidade em parcerias com as entidades parceiras diversas na busca de melhorias e aproximações das ações para com a realidade local, observando as mudanças e fazendo novas propostas tanto do ponto de vista técnico como do ponto de vista metodológico para proporcionar o desenvolvimento da agricultura familiar agroecológica. “Se a gente olhar para o que está acontecendo aqui na região do Pólo da Borborema que é o parceiro principal da AS-PTA a gente ide4ntifica vários avanços, como muitos agricultores estão já no processo avançado da produção agroecológica, como nós temos vários agricultores que estão no processo de transição e eu acho que isso tudo é um avanço”, relata aquela liderança.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top