Brasília sedia Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública

Brasília será palco de mais uma mobilização em defesa da qualidade da educação pública brasileira, em evento denominado de VIII Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública e que terá início nesta segunda-feira dia 23 indo até a próxima sexta-feira dia 27.

A informação foi repassada pelo professor paraibano, João Tavares da Silva Neto, ao participar do Programa Domingo Rural deste domingo(22), justificando que a educação está há muitos anos enquanto elemento de discussão que seja empreendimento que dê assistência a todas as pessoas nos locais mais distantes. “Os sindicatos do Brasil todo têm empreendido uma luta muito forte no sentido de mostrar para a os representantes do Congresso e também dos legislativos nos estados a importância da educação, no que ela pode transformar e fazer como melhoramento e, nós sabemos que há anos que o processo político que foi implantado neste país não tem dado a devida importância e nós temos dito nos meios que a importância que tem sido dado a educação neste país, muitos paises com maior grau de inferioridade econômica tem dado maior importância”, argumentou o educador, exemplificando o Chile que, na opinião do profissional da educação, mesmo estando bem atrás do Brasil economicamente, encontra-se muito à frente do país quando se refere à promoção educacional. “Não é por menos que temos uma das universidades mais famosas dom do mundo, a Universidade do Chile”, complementou, sugerindo que o Brasil com seu com o seu potencial econômico deve começar restaurar sua capacidade de crescimento verdadeiro, por entender que o crescimento econômico fica em duas mãos e que o verdadeiro crescimento é real quando está associado ao crescimento social o que sugere iniciar um investimento em educação.

Ele falou sobre a saída da caravana paraibana em dois ônibus que ao somarem-se em Brasília, farão parte de um público em torno de 30 mil pessoas através de seu grito que objetivará dizer ao Congresso que rediscuta a questão do piso salarial. “Hoje está sendo colocado pela mídia burguesa um piso de R$ 800,00 e em nossa compreensão é um piso muito baixo. Por que isso? Porque vai novamente numa condição de ter que trabalhar manhã, tarde e noite, as vezes até em outras atividades que não a educação e isso com certeza compromete muito”, disse a liderança referindo ao aumento das atribuições dos profissionais. “Nós trabalhamos em dia de hoje, em voga, 20 horas/aulas por semana e isto vai para 40 horas/aulas”, relatou Tavares Neto, dizendo acreditar que a proposta do FUNDEB, Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, propõe um grau maior de escravizar o professor, tirando a condição de desempenhar um bom trabalho educacional em razão do elevado cansaço.

Tavares denunciou que a atividade no país está sendo análoga ao processo de semi-escravidão ou regime de escravidão, dizendo que pesquisas demonstram que o número de professores com debilidade de saúde, ao prestar cerca de quinze anos de trabalho a educação, chega ser assustador. “Um professor, por exemplo, para sobreviver hoje com a mínima condição de explorado, ele tem que trabalhar os três turnos(manhã, tarde e noite), enquanto o próprio trabalhador, o vaqueiro, o lavrador, o micro empresário geralmente trabalha das seis da manhã às 06 da tarde, ou, sai do seu campo e volta para o regato da família, mas o professor diferentemente, quando ele sai a tarde às cinco e meia da tarde que é o seu horário da tarde, ele já está se preparando para trabalhar das seta às dez da noite para poder ter a garantia mínima de vida da sua família”, ilustrou.

Durante a participação no Domingo Rural, Tavares Neto falou, dentre outros temas, sobre as reivindicações, lembrando que os trabalhadores em educação de todo o País levam à sociedade o debate sobre educação de qualidade e durante o período em Brasília, exigirão a aprovação de políticas públicas que assegurem esse direito, incluindo o estabelecimento de uma política permanente de financiamento da educação.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top