Componente territorial diz que não está fácil fazer agropecuária em Caturité

Mesmo diante das poucas conquistas dentro das ações do Território do Cariri Oriental e as ações da prefeitura em parceria com parceiros diversos não está sendo fácil fazer agricultura e pecuária no município de Caturité, município com destaque na produção de leite e agregação de valor de seus derivados em todo o Território do Cariri Oriental.

Essa é a opinião do componente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável daquele município e da coordenação executivo do Fórum de Desenvolvimento Rural Sustentável do Cariri Oriental, José Faustino Neto(foto), fazendo um balanço das ações das entidades no Fórum e ao mesmo tempo criticando a falta de investimento por parte do Ministério do Desenvolvimento Agrário(MDA) na gestão da presidente Dilma Rousseff. “O que eu vejo em relação ao trabalho do Fórum é que estamos voltando e que não temos respostas concretas do Fórum, mas o nosso município Caturité foi renovado grande parte da administração que já estão se entrosando dentro do sistema de discussão do fórum e acredito que dentro de poucos dias estaremos entrosados e a gente vai procurar levar da melhor maneira possível, sempre buscando angariar facilidades para os nossos pequenos produtores rurais da região que como você sabe a situação que se encontra nosso produtor rural por conta do que aconteceu em relação á cochonilha da palma e outras dificuldades que vêm assolando como a seca, falta de água e outros problemas”.

Faustino Neto falou de dificuldades enfrentadas em todo aquele municio e falou do trabalho que vem sendo feito pela Coapecal, Cooperativa Agropecuária do Cariri que vem apoiando os produtores rurais em parcerias com as entidades sociais locais e da extensão rural paraibana. “Em relação ao pequeno e ao grande produtor rural também que você sabe que o impacto foi muito grande no ano de 2012, foi impacto grande em que Caturité sofreu com esse impacto, inclusive que nós temos uma entidade no município de Caturité que é quem faz um trabalho e acompanha o nosso criador que é Coapecal do Leite Cariri, mas ela vem fazendo a parte dela e inclusive foi solicitado do Governo do Estado algumas providências,foi criado o Gabinete da Palma e estamos procurando trabalhar de uma forma que venha viabilizar algumas facilidades para que o criador possa adquirir a palma resistente e possa tocar em frente”.

Faustino disse ter boa expectativa para a nova gestão administrativa naquele município que elegeu o novo prefeito Jair Ramos que já secretário da agricultura e componente do Território do Cariri Oriental. “Em relação a administração, a única diferença que Jair tem de Zé João, pra mim, é que Jair era de outro grupo, não era do grupo da gente, do grupo de Zé João, mas essa diferença acaba no dia da eleição, a partir do dia da eleição e que é considerado eleito o prefeito, a gente que faz um trabalho com a sociedade civil, a gente faz um trabalho voltado para a sociedade, a gente quer apoiar, a gente que ajudar, quer que a coisa funcione, a gente não quer dificultar toda e qualquer iniciativa do prefeito em relação a trazer benefício para o município, para a sociedade civil ou qualquer tipo de entidade do município nós vamos dar a maior força, vamos participar e temos uma responsabilidade não só com o prefeito, não só com o povo do município, mas com o território”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top