Conferências de Ater em todo o Brasil mobilizam mais de 22 mil pessoas

SR180116bDesde junho de 2015, uma intensa mobilização tem acontecido pelas 5 regiões do país em conferências municipais, territoriais, temáticas e estaduais rumo à 2ª Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (2ª Cnater).

As ações foram trabalhadas na região pelo Programa Domingo Rural e Esperança no Campo da Queimadas FM e Serrana de Araruna AM detalhando a importância das conferências, avanços, entraves e as perspectivas das lideranças territoriais a partir da nova forma de participação na construção da extensão rural no meio camponês brasileiro dentro das dinâmicas organizativas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário sob a coordenação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf) que ao longo do processo mobilizaram mais de 22 mil pessoas. “Agricultoras e agricultores, quilombolas, indígenas, ribeirinhos e ribeirinhas são apenas uma parte de toda a diversidade do rural brasileiro – gente que luta por mais políticas públicas e está representada na 2ª Cnater. De junho até aqui, já foram realizadas 187 conferências territoriais, envolvendo 15.495 pessoas. Já a etapa municipal, contou com público de 6.505 participantes”, explica a assessoria do MDA.

Aquela assessoria explica ainda que o Brasil tem 239 territórios de identidade reconhecidos no Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais (Pronat), que até a etapa nacional, que acontece em maio de 2016, serão 266 territórios realizando conferências, 27 a mais que o previsto e que para o membro da equipe nacional da 2ª Cnater, Cláudio Oliveira, a avaliação é bastante positiva comentando que fazer 22 mil pessoas pensarem sobre a universalização da política de Ater no rural brasileiro é muito importante e que a expectativa é chegar aos 40 mil. “Cláudio também afirma que a principal demanda entre os participantes é o debate sobre o Sistema Nacional de Ater – Fortalecimento institucional, Estruturação, Gestão, Financiamento e Participação Social; a relação da Ater com as políticas Públicas para agricultura familiar; e a formação e construção conhecimento em torno da Ater”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo