Deputado diz que órgãos de defesa do meio ambiente não dão atenção ao rio Paraíba

O deputado paraibano Frei Anastácio disse na última quinta-feira(19/04), no plenário da Assembléia Legislativa, que os órgãos de defesa do meio ambiente, na Paraíba não estão dando a atenção devida aos problemas que envolvem o rio Paraíba e destacou que isso ficou claro durante Audiência do Fórum em defesa do Paraíba, na última segunda-feira, com o procurador da República, Duciran Farena.

O parlamentar conversou com nossa equipe na manhã deste domingo(22/04) falando sobre a importância daquele rio na vida de centenas de famílias que vivem as margens daquele rio ao longo de diversos municípios do Agreste e Baixo Paraíba dentre outras. “Segunda-feira fez oito dias em que nós conseguimos fazer uma audiência pública com o procurador da República doutor duciran, lá esteve o fórum que foi criado em defesa do Rio Paraíba, esteve também dezoito assentamentos da reforma agrária que está a margem do rio, esteve a Sudema, o Ibama, DNPM e a universidade e vários nomes para esse debate e o vergonhoso é que de fato a Sudema e DNPM que deviam se preocupar em regulamentar essa questão não têm feito nada, as receitas são dadas para a pesquisa e elas permitem a extração indiscriminada tanto de areia como também de mineração neste estado, eu dei entrada essa semana num projeto de lei na Assembléia Legislativa, espero que não seja rejeitado pela assembléia como já foi no outro mandato nosso, mas que seja aprovado para que a gente possa dar um basta de uma vez por toda a essa questão da extração de areia, da extração de minério no nosso estado sem nenhum controle e o responsável por tudo isso são os órgãos que deveriam monitorar no dia a dia”, explicou o deputado ao dialogar com Stúdio Rural nesta manhã de domingo.

Segundo a assessoria do parlamentar, participaram da audiência representantes dos assentamentos da reforma agrária, sindicatos de trabalhadores rurais de Itabaiana e Cruz do Espírito Santo, CPT, Fórum Paraibano em defesa das águas do Rio São Francisco, Apan, a prefeita e um vereador de São Miguel de Taipú, um vereador de Itabaiana, além várias outras representações. “O parlamentar disse que o procurador da república chegou a conclusão de que os órgãos ambientalistas não sabem nem o que está sendo feito em suas próprias repartições, em relação ao problema que envolve o rio Paraíba.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top