Domingo Rural evidencia encontro do Ministério Público com agricultores da Ecoborborema

SR080615dO Ministério Público do Estado da Paraíba, em Campina Grande, realizou uma audiência pública no dia 27 de maio, no auditório daquela entidade, numa convocação daquele Ministério Público, através da Curadoria do Meio Ambiente, que tem a frente o promotor Eulâmpio Duarte(foto esquerda).

A Rádio Serrana de Araruna AM 590 kHz e parceiras, participou do encontro e evidenciou o evento no Programa Domingo Rural do domingo(31/05), justificando que a convocação teve como objetivo discutir os métodos utilizados pelos agricultores e os produtos comercializados nas feiras e espaços agroecológicos na região da Borborema, buscando entender as dinâmicas utilizadas na forma de fazer agricultura até o processo de comercialização com venda direta ao consumidor nas feiras em cidades da Borborema diante das regras da legislação dos orgânicos no Ministério da Agricultura.

Na audiência que aconteceu na tarde da quarta-feira(27/05), estiveram presentes agricultores e suas representações sociais dos municípios da região e órgãos públicos, representantes do Ministério da Agricultura num evento que contou com a equipe 590 kHz e parceiras levando a informação para seu público ouvinte espalhado em toda nossa região semiárida brasileira. “Esse encontro nasce do trabalho que se tem na agricultura familiar que surge das organizações da agricultura familiar do Polo Sindical da Borborema, da Ecoborborema enquanto associação dos agricultores agroecológicos com acompanhamento da AS-PTA que assessora com técnicos agrônomos esse trabalho junto aos sindicatos e agricultores experimentadores, com suas comissões temáticas e todos que fazem agroecologia”, explica o componente do Polo Sindical da Borborema, Nelson Ferreira dos Santos, ao dialogar com o público ouvinte 590 kHz e parceiros, explicando ter sido espaço de debate com exposição transparente do trabalho que é feito para que os órgãos da justiça fiquem esclarecidos de como se faz a agricultura na região do Polo Borborema.

Mário Pereira é agricultor no Assentamento Oziel Pereira, município de Remígio, foi componente do encontro entrevistado na 590 kHz falando sobre a compreensão que teve do evento e garante que trata-se de mais um espaço onde a agricultura agroecológica pôde expor suas formas de produção dando a garantia de que o agricultor está capacitado para compreender que a agricultura com veneno compromete a saúde da família e do meio ambiente produtivo antes de atingir, negativamente, a vida do consumidor no meio rural e urbano. “A gente coloca os produtos na feira agroecológica, abastece Campina Grande para a empresa Tamanduá dentre outros espaços”, exemplifica dizendo que outro mercado abastecido pela agricultura familiar agroecológica é o PAA e PNAE que recebem produtos semanalmente conforme os compromissos via cadastro junto às instituições beneficiárias nas bases municipais.

Participante do evento, o representante da Secretaria da Agricultura Familiar do Governo do Estado e consumidor em feiras agroecológicas da Borborema, Heleno Alves de Freitas, participou do Programa Domingo Rural falando sobre a importância do evento promovido pelo Ministério Público por ser espaço que expõe e questiona a forma produtiva da agricultura e das entidades da Borborema. “Eu acho que é um importante momento para todos nós, eu, como consumidor de produtos agroecológicos e defensor da causa, vejo isso como importantíssimo e é coisa que me surpreende ver que o Ministério Público está aberto para promover um evento dessa natureza, trazer para esse recinto que a gente sabe que não é de acesso aos agricultores e agricultoras familiares e estarmos numa tarde aqui debatendo, ouvindo e compreendendo a dinâmica dos produtores agroecológicos e nós temos certeza de que ainda tem agricultores e agricultoras que têm a consciência de cidadania e melhoria para a vida de todos. Pra mim foi muito bom e eu fiquei muito feliz por estar aqui e encontrar muitas pessoas que, como eu, cidadãos comuns, defendem a agroecologia, que consomem a agroecologia e saber que tem pessoas produzindo pra todos nós”, comemora Heleno Freitas.

Orlando Soares Correia é agricultor no Assentamento Carrasco, município Esperança, coordenador da Ecoborborema e componente de feiras agroecológicas na região do Polo e, ao dialogar com nosso público ouvinte, faz um balanço do evento e fala sobre o trabalho que vem sendo feito nas feiras agroecológicas na busca de rigor junto às famílias agricultoras e ao Ministério da Agricultura objetivando encontrar ponto de pureza na forma de fazer agricultura e consequentemente na oferta da linha de produtos aos mercados consumidores. “Esse encontro veio numa hora certa para melhoria e fortalecimento da rede das feiras agroecológicas, oferecendo elementos de quando um agricultor não se comporte como verdadeiro agricultor e apontando caminhos de se dirigir ao consumidor com um verdadeiro produto, sem esse compromisso ele se comportaria como um elemento que não tem a capacidade de estar no meio desses agricultores e essa audiência aqui no Ministério Público veio fortalecer cada vez mais nossa rede de feiras e o trabalho voltado para esses 12 anos que a gente está na luta a frente da agroecologia e representa mais uma vitória que nós da Ecoborborema, Polo Sindical, AS-PTA tivemos nesse intuito de gerar confiança, principalmente ao consumidor”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo