Entidades de Queimadas cobram e conquistam seccional da Polícia Civil e nova delegacia titular

A luta dos movimentos organizados do município de Queimadas a partir de cobranças para o processo de segurança e o combate a violência provocou a abertura de uma nova delegacia de polícia para Queimadas e a criação de uma Delegacia da Polícia Civil seccional de Queimadas para um processo de prestação de serviços de segurança pública a diversos municípios do entorno de Queimadas a exemplo de Caturiré, Barra de Santana, Santa Cecília, Aroeiras, Alcantil, Barra de São Miguel, Riacho de Santo Antônio dentre outros.

Na tarde do último dia 10 o governador Ricardo Coutinho, acompanhado do secretário da Segurança Pública e Defesa Social , Cláudio Lima; secretária da Mulher e Diversidade Humana do Governo do Estado, Gilberta Soares; delegadas e delegados de polícia civil, representações da sociedade civil, dentre outras, participou da inauguração da nova estrutura que fica na mesma rua da antiga delegacia daquela cidade, Rua José Braz de França, número 70.

Stúdio Rural conversou com a delegada coordenadora daquela seccional, Renata Dias(foto), falando sobre como será o funcionamento daquela instituição e sobre quais impactos serão registrados na segurança pública daquela região. Ela disse ser um momento de importância para os servidores policiais civis e para toda a população que, a partir de agora, passam a ter espaço adequado de atendimento ao público na delegacia titular e, ao mesmo tempo, passa a contar com a seccional com funcionamento 24 horas. “Teremos um atendimento 24 horas que abrangerá os 15 municípios que fazem parte e temos agora um núcleo de homicídios e o núcleo de atendimento a mulher”, explica aquela autoridade acrescentando que aquele núcleo terá atendimento diferenciado já que, associado a nova estrutura, haverá capacitação para os servidores junto a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana.

Gilberta Soares é secretária da Mulher e da Diversidade Humana do governo do estado, participou do lançamento de abertura da seccional e da nova delegacia, participou de entrevista em Stúdio Rural e disse que aquela secretaria é parceira das ações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social no sentido de implementar ações de enfrentamento a violência contra a mulher para que as ações façam parte do dia a dia do policial civil e militar de forma integrada. “Estamos muito felizes hoje porque está sendo inaugurado aqui exatamente o núcleo de atendimento a mulher na delegacia seccional de Queimadas e vocês ouvintes do Programa Domingo Rural sabem o quanto que é significativo pra essa região um atendimento especializado, haja visto o grande número de violência contra a mulher, sobretudo os estupros que ocorreram nessa região”.

Governador do estado, Ricardo Coutinho dialogou com os ouvintes Domingo falando sobre as ações e investimentos na segurança pública do estado da Paraíba e sobre a criação dos novos equipamentos em Queimadas e região. “Nós estamos investindo, vamos inaugurar a delegacia que é um investimento importante, as policias acho que têm dado respostas positivas. Porque tem uma coisa que a gente precisa compreender e eu compreendo dessa forma é que a gente precisa cobrar do poder público a resposta, mas cobrar do poder público que não ocorra uma determinada violência, onde ninguém sabe onde ela vai ocorrer, é humanamente impossível. Só aqueles que fazem parte da política e que praticam a demagogia é que ficam com esse discurso, que é um discurso pra enganar o povo”, explica dizendo que muitos governaram o estado e são responsáveis pela onda de violência que se registra na atualidade já que, ao seu tempo, se omitiram em fazer investimentos nos pontos capazes de reduzir violência, fazendo investimentos nos meios de comunicação para que o tema da violência não figurasse com pauta.

Isânia Petrúcia Monteiro Frazão, Tucha, é coordenadora do Centro Estadual de Referência da Mulher, Fátima Lopes, esteve no evento, dialogou com Stúdio Rural e disse ser algo de fundamental importância para toda aquela microrregião. “Representa um grande avanço em relação a segurança da mulher porque nós sabemos que antes a mulher chegava até a delegacia onde muitas vezes ela deixava de realizar a denúncia porque ela tinha que expor o seu problema, a sua situação frente as outras pessoas que se encontravam ali pra resolver outros problemas e hoje nós sabemos que existe esse espaço dentro da seccional de atendimento as mulheres e também na tentativa de coibir esses agressores. Então a gente percebe que, de certa forma, é um avanço, é uma conquista para a cidade e pra nós que somos mulheres que podemos ser vítimas a qualquer momento”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural
Foto  : Rafael Tavares

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top