Entidades realizam reunião do Fórum de Desenvolvimento Territorial do Cariri Oriental Paraibano

Entidades de governo e da sociedade civil do Cariri Oriental se reuniram na Plenária do Fórum de Desenvolvimento Rural Sustentável do Cariri para apresentação dos novos gestores e prestação de contas dos projetos em reunião que aconteceu na manhã do último dia 10 de janeiro e teve como local o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Boqueirão.

“Eu faço uma avaliação positiva, haja vista o processo de desmobilização e desarticulação da política articulada pelo MDA, mas isso representa que as organizações do Cariri Oriental estão afinadas com a política de desenvolvimento territorial e querem desenvolver e vão continuar as ações e as implementações”, explica a coordenadora executiva daquele território e componente da organização Casaco, Célia Araújo.

José Batista Filho é coordenador executivo daquele território e articulador durante contratações trabalhadas pelo MDA em anos passados e, ao dialogar com Stúdio Rural, explicou que as atividades estão paradas e entende que está faltando ações por parte dos governos no processo de contratação dos articuladores que têm papel de reunir os diversas representações e diz entender que mais disponibilização de recursos para que as entidades sociais possam construir as ordens de prioridade para com os investimentos nas implementações de tecnologias que possam oferecer as condições de convivência com o semiárido. “A gente vinha numa dinâmica desde 0 Governo Lula II onde eu estive como assessor e antes eu participava como componente do Fórum representante de entidade e daí passei a ser assessor e vinha caminhando tudo bem, quando foi em 2011, em maio, com aqueles problemas das ONGs aí a presidenta(Dilma) aproveitou e baixou logo uma norma, ficou sem assessor(o território), ficou sem vir mais nada para o território e, como não tinha mais como ser pago os valores aos assessores, foi cancelado todos os contratos da base até os assessores estaduais, os articuladores estaduais por ter terminado o contrato”, explica Batista falando em detalhe sobre as conseqüências e prejuízos registrado no meio social , econômico e político do Cariri e de todos os territórios de identidade e da cidadania no Estado da Paraíba.

José Sales Alves Wanderley Júnior é coordenador da Emater regional Campina Grande, participou do evento e disse que a empresa de extensão tem compromisso de estar presente enquanto órgão do governo já que representa importante suporte na contrapartida do governo paraibano para as implementações de desenvolvimento das políticas públicas vindas do Ministério do Desenvolvimento Agrário. “Dos 22 municípios que coordenamos nós temos 9 municípios que fazem parte desse território , então é um município promissor em termo de desenvolvimento e de construção de ações e entendemos que esse é um espaço importante que nós temos que ocupar”, explica Júnior Sales ao dialogar com os ouvintes do Programa Domingo Rural e Universo Rural das rádios Serrana de Araruna e Rádio Bonsucesso de pombal.

Sales diz que mesmo diante da falta de contratação as entidades devem continuar as discussões, decisões e encaminhamentos sejam trabalhados pelas entidades territoriais na construção de políticas e projetos com sejam colocados em discussão e apreciação dos governos locais e federal onde os fóruns passarão a ater sempre autonomia nos vínculos com os respectivos governos. “Nesta plenária já podemos instigar os próprios agricultores e as lideranças a estarem sempre discutindo, procurando o escritório da Emater a exemplo disse assumimos um compromisso hoje aqui de todos os escritórios nossos aqui da região de juntamente com a sociedade civil realizar uma fiscalização, uma espécie de um monitoramento nos equipamentos que foram adquiridos para o território no ano de 2009, que a Emater possa fazer parte dessa inspeção, desta vistoria na perspectiva de até mesmo conhecer a realidade desses equipamentos, mas até mesmo de traçar um planejamento das ações do ano de 2013”, explica dizendo que outra ação acordada foi no sentido de se fazer um trabalho de animação dos Conselhos de Desenvolvimento Rural Sustentável no esclarecimento de qual seu papel no desenvolvimento rural de cada município.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top