Feira direta ao consumidor, mesmo com verão alto, oferta linha ampla de produtos ao mercado de Campina Grande

Mesmo com o verão que se apresenta em todas as microrregiões paraibanas palarizadas por Campina Grande, a Feira do Produtor, Feagro, que acontece todas as sextas-feiras no Parque do Povo em Campina Grande, vem ofertando produtos diversos para o mercado consumidor de Campina Grande.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Esse tema foi evidenciado no Programa Domingo Rural do último domingo(24/10) mostrando que são produtos vindos do Cariri a exemplo de leite bovino e caprino, queijo e derivados do leite, ovos e aves de capoeira, carne caprina e seus derivados dentre outros. Do brejo e Agreste, a feira recebe ampla linha de verduras, frutas e legumes que, juntos, fazem a sexta básica dos participantes daquele espaço mercadológico, oferecendo produtos de qualidade aos consumidores e melhora na qualidade de vida dos produtores rurais que, com a venda direta ao consumidor, ampliam sua capacidade de lucro com a retirada do atravessador de circulação.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Antônio Venâncio de Moura(foto) é técnico da Emater regional Campina Grande e explica a dinâmica de funcionamento da Feagro neste período quente do ano. “A gente faz uma avaliação positiva, os produtores são muito satisfeitos, consumidores também, nós temos problemas na entressafra agora, mas existe os agricultores irrigantes que a gente orienta e eles procuram fazer irrigação de seus produtos e assim a gente conseguindo conciliar e trazer todos os produtos aqui de Campina Grande”, relata o assessor da extensão regional daquela feira direta ao consumidor que conta com mais de 80 produtores feirantes familiares.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Ele disse que a feira para que passe o ano inteiro ofertando produtos de qualidade vindos do campo pelos próprios produtores rurais depende de uma estratégia trabalhada entre os técnicos da Emater e produtores que desenvolvem uma planilha de produção baseados na procura cotidiana. “A gente vem sempre conversando com os produtores para que eles façam o calendário agrícola em seqüência para que a gente não seja pegue pela falta da água, pela falta de chuva”, explica Moura, afirmando que ao longo de 14 anos de existência a feira tem dado demonstração de que com assistência técnica junto aos produtores é possível trabalhar com produção num sistema sustentável que pense qualidade na produção e convênios nos mercados consumidores.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Antônio Ferreira á agricultor com produção no Sítio Pau-ferro de Lagoa Seca, oferta verdura orgânica de ampla variedade, diz que com o verão apresentado é difícil produzir, mas garante que durante todo esse período os consumidores terão produtos de excelente qualidade. “Com esse tempo quente fica muito difícil pra gente, o produtor gasta muito, fica muito dependioso por causa que agente tem que gastar mais água e mais mão de obra isso fica muito dependioso e nesse tempo quente as verduras vão sofrendo um pouco mais e a gente trabalha mais”, explica Ferreira, dizendo que o que faz o produto chegar com a qualidade é graças ao trabalho agroecológico por ele e família. “Graças a Deus isso aqui é com garantia e eu já tenho style=mso-spacerun: yes>  aminha clientela que já confia em mim, então eu tenho que trabalhar pra dar mais credibilidade ao meu trabalho”, explica, justificando a produção agroecológica por ele desenvolvida. “Olhe, a anos atrás quando eu produzia com agrotóxicos eu sentia que o solo era doente porque a gente era acostumado a só ter o produto bom se botasse veneno, hoje eu fui controlando com outros defensivos(naturais) e hoje meu terreno é um terreno sadio que produz mercadoria boa e de boa qualidade.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Ferreira garante que continuará com a reconhecida ampla linha de produtos apresentados naquele feira campinense já que investiu em perfuração de poços, melhorando assim a capacidade de oferta hídrica eficiente e durante toda época do ano. “Dá porque eu fiz dois poços artesianos, graças a Deus faz seis anos que uso água deles e nunca acabou, tem água que é permanente, graças a Deus”.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Joacir José Pereira é agricultor pecuarista no município de Pocinhos com produção na pecuária no Sítio Curimatã e garante que oferta e procura estão equilibrados na Feagro de campina Grande conforme ele mesmo explicou em entrevista aos ouvintes do Programa Domingo Rural do domingo dia 24 de outubro. “Estou sempre presente trazendo um bom produto pra cá que é a nossa meta, nosso compromisso com nossos fregueses, nossa clientela que tem um bode de boa qualidade, leite de cabra, leite de vaca estou trazendo também e aqui marcando minha presença nesta feira que pra nós foi uma beleza, uma oportunidade, uma luz que se acendeu no fundo do poço. O agricultor trabalha e tem seus produtos, muitas vezes, arrematado pelo atravessador e essa feira teve esse objetivo de tirar o atravessador do caminho e eu tive esse privilégio de participar e aqui estou, já faz muitos anos, já sou por demais conhecido pelo produto bom, produto de boa aceitação e aí estamos trabalhando e trazendo o melhor possível”.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top