Incra renova contratos com prestadoras em assistência técnica de assentamentos paraibanos

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Paraíba renovou os contratos com cinco entidades que prestam Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater/Ates) a 8,4 mil famílias de 159 assentamentos da reforma agrária paraibanos.

A informação é da assessora daquela autarquia, Kalyandra Vaz, explicando que com a assinatura dos termos aditivos, as entidades prestarão atendimento regular às famílias por mais um ano, no período de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014, com investimentos de aproximadamente R$ 8,5 milhões.

Vaz explicou que a assessoria técnica aos assentados da reforma agrária é oferecida de forma gratuita por equipes multidisciplinares compostas por 111 profissionais das áreas de Ciências Sociais, Ciências Agrárias e Ciências Ambientais, como agrônomos, zootecnistas, técnicos agrícolas, veterinários, pedagogos, historiadores e assistentes sociais. “As entidades que tiveram os contratos de prestação de Ates renovados são a Assessoria de Grupo Multidisciplinar em Tecnologia e Extensão (Agemte), com atuação em assentamentos do Brejo e da Zona da Mata Norte; a Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção (Coonap), que presta serviços na região da Borborema; a Consultoria e Planejamento de Projetos Agropecuários (Consplan), que atende assentados da Zona da Mata Sul; a Central das Associações dos Assentamentos do Alto Sertão Paraibano (Caaasp), que atua em assentamentos no Alto Sertão; e a Cooperativa de Prestação de Serviços Técnicos da Reforma Agrária da Paraíba (Cooptera), que atua no Médio Sertão II”, explica.

Vaz informou que além do atendimento contínuo às famílias, com ações voltadas para a geração de renda, comercialização, inclusão de gênero e conscientização e educação ambiental, as entidades prestadoras de Ates/Ates também implantarão novas Unidades Demonstrativas (UD’s), espaços técnico-pedagógicos utilizados para o teste de tecnologias alternativas e para o intercâmbio entre técnicos e assentados e lembrou que em 2012, as entidades iniciaram a implantação de UD’s em assentamentos de várias regiões da Paraíba, a exemplo dos Assentamentos Margarida Maria Alves II, no Brejo, e Novo Campo, no Cariri.

Serão reforçadas ainda as ações de organização social e produtiva das áreas de assentamentos, numa perspectiva de inclusão das famílias no mercado institucional, ou seja, no fornecimento de produtos ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top