Instituto realiza seminário sobre ações das organizações nas políticas para o semiárido

O Instituto Nacional do Semiárido realizou um seminário na perspectiva de instituições e organizações não governamentais durante essa quarta e quinta-feira(18 e 18/04), em sua sede, no município de Campina Grande.

O evento contou com participação de diversas organizações componentes da ASA Paraíba, Delegacia Federal do MDA-PB, SEDAP e vinculadas, PEASA/UFCG, Banco do Nordeste, EMPASA, SEBRAE, unidades da Embrapa, Universidade Estadual da Paraíba, SUDEMA, Diocese de Campina Grande, INCRA dentre outras que discutiram temas como o papel do Instituto do Semiárido enquanto instrumento que canalize as ações na busca de políticas públicas sustentáveis para o desenvolvimento de todo o semiárido.

Entrevistado no Programa Universo Rural desta quarta-feira(18/04, o professor da Universidade Federal da Paraíba, Daniel Duarte, disse que o objetivo da oficina é construir um processo amplo em todos os estados do semiárido que resultará na realização de uma grande conferência nacional do semiárido a acontecer no próximo ano e envolverá todos os segmentos contidos na região e que construa propostas de desenvolvimento pelo povo do semiárido. “A importância maior é que está havendo nesse momento o processo de aglutinação de pessoas e instituições no sentido de começar a criar uma política pública para o semiárido que tenha a cara, sonho e desejos do povo do semiárido porque nós temos observado ao longo do tempo é que muitos burocratas, tecnocratas se reúnem e criaram determinados planos, programas, projetos intitulados para o semiárido, mas esses projetos não têm a participação das instituições, da população e das comunidades e assim por diante, então no Estado da Paraíba, hoje e amanhã, a Paraíba está se reunindo, vai ter o momento do Piauí, de Pernambuco, etc. e todas essas demandas, essas decisões das dinâmicas que nesse momento estão acontecendo vão ser aglutinadas e dará uma conformação da política pública voltada para o semiárido”, explica aquele educador ao falar aos ouvintes do Programa Universo Rural via Rádio Bonsucesso de Pombal AM 1180 kHz.

Daniel informou que nesses primeiros momentos as discussões estão bem técnicas, mas vai chegar um momento em que a voz da população será amplamente ouvida através de suas organizações de todas as microrregiões do estado. “Considerando que a conversa não se encerra no dia 18 e 19, pelo contrário, ela se inicia, é importante que essas pessoas e essas instituições estejam atentas, por exemplo quem tem acesso a inter-rede consulte a página do Instituo do Semiárido, a gente está tentando também publicar em jornais e até em programas de rádio como o seu, e assim por diante, para haver uma maior participação porque as vezes a comunidade está integrada a Articulação do Semiárido, por exemplo,  e entende que estando agregada a uma organização como o PATAC, AS-PTA e assim por diante já está representada, claro que está representada, mas não impede que a pessoa, a comunidade, associação, cooperativa esteja presente também, então é bom que venham, principalmente essas pessoas que estão sentindo na pele o drama que está acontecendo já que estamos dentro da grande seca dos cem anos em que a cada cem anos nós temos uma seca grande, durante os cem anos nós temos secas pequenas a cada dez, oito, nove, doze anos”, explica aquele educador ao dialogar com Stúdio Rural.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top