Pernambuco recebe R$ 2,9 milhões para erradicação da febre aftosa

Durante sua passagem pela cidade de Petrolina, Sertão do estado o Governador, Eduardo Campos e o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ângelo Ferreira, assinaram dois convênios com o Ministério de Agricultura e Reforma Agrária que totalizam R$ 2,9 milhões para as atividades de defesa animal.

A informação é da assessora daquele governo, Jaqueline Macedo, justificando que trata-se de um convênio no valor de R$1.424.503, 79 para a erradicação da febre aftosa e outro no valor de R$ 1.504.312, 25 para a prevenção, controle e erradicação de doenças animais com a finalidade de assegurar a sanidade do rebanho pernambucano.

Ela informou que o investimento irá beneficiar diretamente 260.000 produtores rurais que irão agregar valor qualitativo e quantitativo aos seus rebanhos e que algumas doenças de impacto econômico terão ações especificas de fiscalização e monitoramento como é o caso da raiva dos herbívoros, (a Adagro irá realizar o controle populacional do morcego hematófago, transmissor da raiva) a tuberculose e a brucelose bovina (doença que pode ser transmitida para o homem através da ingestão de alimentos contaminados), as doenças de eqüídeos, a sanidade avícola e demais programas de saúde animal do ministério da Agricultura serão beneficiados com ações de saúde animal.

Ao contatar com Domingo Rural a jornalista informou que para a realização de todas as atividades a Adagro irá investir parte dos recursos na aquisição de 16 carros, 76 computadores, 23 motos, 36 ar condicionados, 36 freezers, 46 GPS, 120 redes para capturas de morcegos entre outros materiais necessários a realização das atividades relacionadas ao convênio. “Neste convênio a Adagro também irá adquirir 8 equipamentos via satélite que permitirá aos técnicos, realizarem cadastramento, monitoramento de propriedades in loco via web e a emissão de documentos sanitários como PTV(permissão de trânsito vegetal), GTA(Guia de trânsito animal) e CFO(certificado fitossanitário de origem) também in loco, sem necessitar do deslocamento do produtor rural até o escritório da Adagro”, relata a assessora.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top