Pesquisa mineira realiza simpósio estadual de olivicultura

Os resultados de mais de 40 anos de pesquisa em azeitona e azeite serão apresentados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) no 1º Simpósio Mineiro de Olivicultura, com realização de 4 a 7 de maio, em Itajubá, no Sul de Minas Gerais.

Segundo a assessora daquela empresa, Raquel Prudente Neder Issa, durante o evento, a Empresa exibe todo o trabalho e infraestrutura de pesquisa do Núcleo Tecnológico EPAMIG Azeitona e Azeite, situado no município de Maria da Fé.

Ela lembrou que o 1º Simpósio Mineiro de Olivicultura vai ressaltar o incremento que a pesquisa experimentou nos últimos cinco anos, que permitiu à Empresa produzir mudas certificadas, de alta qualidade, bem como o registro de cultivares, em andamento junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). “O simpósio apresentará, também, um panorama da olivicultura no país, com dados sobre as pesquisas realizadas, aspectos técnicos, área plantada e comercialização, com destaque para os estados de Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, relata aquela assessora, acrescentando que além da importância da EPAMIG na geração de resultados para o agronegócio mineiro, o evento ainda aborda os benefícios do consumo do azeite e da azeitona para a saúde, com participação de nutricionistas, e a legislação brasileira sobre o comércio de mudas.

Ela lembrou que na próxima quinta-feira, dia 6, haverá degustação e dicas de receitas à base de azeite e azeitona e que o encerramento acontece na Fazenda Experimental de Maria da Fé, com uma visita técnica ao Núcleo Tecnológico EPAMIG Azeitona e Azeite.

Raquel informou ainda que o simpósio é dirigido a produtores, técnicos, pesquisadores, importadores, empresários do ramo de restaurantes e a estudantes com realização na Universidade Federal de Itajubá (Unifei), que fica na avenida BPS, 1303, no bairro Pinheirinho.

Raquel lembrou também que o Brasil é o terceiro maior importador de azeitonas do mundo e o quinto de azeite, somando, juntos, 74 mil toneladas anuais.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top