Pesquisador diz que instituto já faz a diferença na mostra do semiárido

Com dez anos de existência desde as primeiras mobilizações a sua instalação, o Insa, Instituto Nacional do Semiárido já dar mostra para o que veio, a medida que consegue aglutinar o conjunto das entidades de pesquisas, do ensino, da extensão e da sociedade civil para pensar, construir e organizar políticas públicas voltadas para o desenvolvimento de toda a região semiárida.

A opinião é do pesquisador visitante do Instituto Nacional do Semiárido, professor da UFPB Daniel Duarte Pereira(foto) ao dialogar com a equipe Stúdio Rural e dialogar com o público ouvinte da Rádio Serrana de Araruna, Rádio Bonsucesso de Pombal e Rádio Queimadas FM que, juntas, trabalharam o evento festivo pelos dez anos daquela instituição e assinatura de parcerias e instalação do escritório da FAO, no Insa, em Campina Grande, no último dia 28 de abril(Clique e leia) momento em que Daniel Duarte foi palestrante sobre o papel a exercer e já exercido pelo insa, entre outras. “O Insa foi realmente criado há dez anos, mas instalado efetivamente há sete e pelo nível, eu sou suspeito pra falar porque eu estou envolvido com a instituição, mas pelo nível de trabalho que nós estamos realizando com a preocupação em voltar para as comunidades, em se voltar para as tecnologias sociais, educação contextualizada, reúso de águas e outras coisas mais, eu acho que o instituto era pra receber o presente por ser o aniversariante, mas, na verdade, ele está dando um grande presente à sociedade do semiárido”, explica Duarte.

Ao dialogar com Stúdio Rural, Daniel falou sobre o que é o insa, que e o que é o semiárido e do papel que aquela instituição tem a cumprir em todos os estados da área da Sudene e garante que é questão de tempo para que a grande maioria de entidades estejam motivadas e engajadas na criação e execução de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento coletivo da região. “Existem muitos semiáridos, existe o semiárido oficial que é uma área de duma região de mais de 920 milhões de quilômetros quadrados, 22 milhões de habitantes, 9 estados da federação, duas regiões: a região Nordeste, pegando parte da região sudeste, 1135 municípios, esse é o semiárido oficial, a região que substitui o que antigamente se denominava de o polígono das secas; mas existem os outros semiáridos, existe o semiárido cultura, existe o semiárido de história, existe o semiárido da arquitetura e existe inúmeras formas de semiárido e esse é o grande desafio do instituto, porque é um instituto pequeno, só são nove pesquisadores e trinta e poucos bolsistas visitantes que a qualquer momento podem estar aqui, ou não, mas o desafio maior era, digamos, o instituto se descobrir, e eu tenho plena certeza como nós nos descobrimos como representantes do semiárido, como a voz do semiárido. Eu sempre gosto de dizer: o Insa é a voz do semiárido, nós nos descobrimos e, caminhando em pararelo, nós, ao mesmo tempo, procuramos valorizar também as descobertas, procurar os valores que existem no semiárido e, aos poucos estamos neste caminho. É também uma dotação orçamentária pequena em relação até mesmo outras unidades de pesquisas do ministério, mas com o público que se tem já demos um passo muito grande”.

Daniel Duarte diz que aquele instituto está ampliando o quadro de entidades parceiras e acredita que a ampliação desse quadro será possível ampliar, também, as ações trabalhadas pelo semiárido fazendo chegar conhecimentos e tecnologias aos mais distantes locais dessas regiões. “Hoje nós temos ações em todos os estados, agora não com o nível de abrangência que nós gostaríamos, com o nível de profundidade que nós gostaríamos porque tem limitação de verbas, tem limitação de recursos humanos, tem limitação de parcerias em que as vezes nós temos boas parcerias, mas o processo burocrático é muito forte, não permite que a coisa aconteça assim com maior rapidez, mas a gente pode dizer que a gente tem um pouquinho do Insa em cada estado que tem o semiárido e já estamos também com alguns convênios em nível internacional”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top