Produtores de cana-de-açúcar já forneceram cerca de 95% da produção da safra 2009/2010

De acordo com dados do Departamento Técnico (Detec) da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), os últimos números, até o final de fevereiro, referentes à safra 2009/2010, apontam que já foram fornecidas 2.724.920 toneladas de cana-de-açúcar, algo em torno de 95% da produção dos associados da entidade e acionistas.

A informação é da assessora de comunicação daquela instituição, News Comunicação, justificando que do montante já processado junto às unidades industriais do Estado, 1.798.447 toneladas, o equivalente a 66% foram produzidas pelos mais de 1.500 fornecedores ligados à Asplan e as outras 926.473 toneladas, ou 34% da safra, por acionistas de usinas. “O processo de moagem foi iniciado em julho e provavelmente será finalizado no final do mês de março. De acordo com o presidente da Asplan, Raimundo Nonato Siqueira, em virtude do tranqüilo andamento da moagem e do pequeno quantitativo de matéria-prima ainda a ser processada, é bastante provável que essa safra, caso não atinja a estimativa de produção esperada, pelo menos chegue bem próximo de 3 milhões de toneladas de cana”, realta.

News informou que a cana dos fornecedores da Asplan é processada nas nove unidades sucroalcooleiras da Paraíba, sendo que uma trabalha apenas com a fabricação de açúcar (Agroval), duas fabricam álcool e açúcar (São João e Monte Alegre) e seis produzem só álcool (Tabu, Giasa, Japungu, Miriri, Una e Pemel). Além dessas nove, alguns associados ainda moem sua produção em duas usinas, sendo uma do Rio Grande do Norte (Baia Formosa) e outra de Pernambuco (Olho D’água).

Ao contatar com Stúdio Rural aquela assessoria informou que a Paraíba detém a terceira maior produção de cana-de-açúcar do Nordeste, uma vez que produz mais que o Rio Grande do Norte, Bahia, Sergipe, Maranhão e Piauí, que essa produção inferior apenas em relação a Alagoas e Pernambuco, que são tradicionalmente os maiores produtores da região e que o setor sucroalcooleiro paraibano gera cerca de 30 mil empregos diretos durante a entressafra e 40 mil em épocas de safra.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top