Produtores de leite em Barra de Santana se reúnem, reelegem direção e planejam compra de produtos pra ração animal

Dezenas de pecuaristas produtores rurais do município de Barra de Santana, Gado Bravo e Queimadas se reuniram na tarde noite da última segunda-feira, 16 de março, com objetivo múltiplo dentre os quais reeleger e comprar soja, torta, milho e caroço de algodão destinados a alimentação do rebanho bovino.

Promovida pela APLEV-PB, Associação dos Produtores de Leite Conscientes do Médio Paraíba, a reunião aconteceu na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais daquela cidade e inicialmente reelegeu o grupo diretor tendo à frente a atual presidente, Érica Fernanda Cordeiro Barbosa, eleitos por aclamação e por unanimidade. “É trabalhoso estar à frente da associação e continuo em frente em razão da importância que a associação tem pra vida deles, pra minha vida e pra vida desse município, então a gente sabe que uma associação tem muitas opiniões onde a gente luta com muitas pessoas, mas é gratificante demais, porque acho que todos saem beneficiados”, explica a presidente daquela instituição.
Professor aposentado da UFPB, produtor rural naquele município e ex-presidente daquela associação, Valfredo de Andrade Aguiar, é da opinião de que a presidente reconduzida à direção, Fernanda Cordeiro, tem estado dedicada junto aos associados construindo a discussão coletiva pela melhor qualidade de vida dos associados residentes em diversos municípios daquela região. “A associação continua forte, firme, dedicada aos problemas da agropecuária daqui do município e de outros municípios circunvizinhos e avaliamos como muito positiva”, justifica referindo-se ao papel da entidade e ao exercício do grupo social que continua a frente daquela associação.
Paulo Medeiros Barreto é presidente do Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, pecuarista e associado da associação, conversou com nossa equipa avaliando o trabalho desenvolvido pela gestão, falou sobre perspectivas para esse ano 2015 e garante que a tendência é de engrandecimento da entidade e benefício para os associados e região. “Estamos satisfeitos porque a gente vem alcançando os objetivos que foi melhorar o preço da ração aqui dentro do município que dê para o produtor continuar comprando ração para seus animais por preços diferenciados do mercado, então hoje nós temos um inferior ao do mercado e isso é fruto que que a gente vem almejando para a permanência do homem ao campo já que as atividades econômicas dos nossos produtores dependem da gente baratear o custo da produção pra poder ser mais competitivo”, explica Medeiros Barreto.
“Se não fosse a associação a gente não estava conseguindo dar comer às vacas porque os preços da torta, da soja e milho tinham disparado no mercado, não estava esse preço que está hoje, com certeza a gente não estava podendo tratar do gado se não fosse a associação”, afirma o produtor rural, Severino Caetano de Luna, Tidinha, residente no sítio Malhadinha de Barra de Santana.
Outro entrevistado por nossa equipe, é o também produtor rural Severino Ramos Barbosa de Araújo, residente no sítio Pitombeira, mesmo município. Ele reafirma o dito geral de que sem a associação os resultados seriam negativos na vida dos pecuaristas e agricultores daquele coletivo de municípios já que com a vida coletiva, os produtores estão buscando todas linhas de produtos em mercados que possam oferecer qualidade e preço nos produtos a exemplo do estado da Bahia e estados do Centro Oeste brasileiro. “É interessante pra gente, como você viu aí, diminui o preço da ração que a gente estava comprando ao atravessador que se aproveita muito e em tudo que a gente está comprando a gente se reúne, porque pra você comprar uma carrada de ração só, fica caro já que temos muitos produtores pequenos, mas com a compra coletiva sai no preço”, afirma Ramos.
Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top