Reunião da CUT afirma que STR representa agricultura familiar e define por não reconhecer novos sindicatos

Representações de sindicatos de trabalhadores rurais do Estado da Paraíba, em reunião promovida pela CUT-PB, Central Única dos Trabalhadores do estado da Paraíba, colocaram como tema o papel dos sindicatos enquanto instrumento de luta transformadora em benefício dos trabalhadores rurais e da agricultura familiar paraibanos e chegaram a conclusão de que historicamente esse movimento tem sido o principal instrumento de luta do segmento e ao mesmo tempo colocaram como ponto de pauta o surgimento de um novo segmento sindical que se propõe ser também instrumento de luta da categoria denominado SINTRAF, Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e que, no entender dos representantes dos STRs, o novo sindicato só viria fragilizar a categoria já que representaria divisa no segmento da agricultura familiar o que fez com que a categoria pedisse o não reconhecimento e a não filiação por parte do CUT.

Para o presidente da CUT-PB, Luiz Silva, disse que style=mso-spacerun: yes>  a proposta seria instrumento de divisão e fragilização da categoria camponesa. “Porque enquanto o agronegócio está avançando e crescendo na disputa de ocupação de espaço no mercado e na estrutura do governo, aí veja na disputa de orçamento etc, os trabalhadores da agricultura familiar que é uma única categoria vê uma proposta de dividir uma categoria criando um sindicato como Sintraf e Fetraf que na verdade não está contribuindo para a organização e para o avanço dos trabalhadores e sim, apenas dividindo essa ação porque historicamente toda a trajetória de luta dos trabalhadores foi sempre os dos trabalhadores rurais, os STRs que teve nesta luta e que realmente são verdadeiros representantes da agricultura familiar”, explica Luiz Silva dizendo que a grande luta junto a CUT nacional será mostrar essa realidade e pedir que a Central Única dos Trabalhadores não aceitem filiação dessa nova categoria.

Palestrante no encontro que aconteceu no dia 20 de dezembro, na cidade de Conde-PB, o secretário de organização política e formação sindical da CUT, Jacy Afonso, disse que trata-se uma realidade complexa diante dos princípios democráticos, mas disse que a Central Única dos Trabalhadores não reconhecerá e portanto não filiará os novos sindicatos. “Na minha opinião como secretário de organização não filiaremos, a decisão hoje dos trabalhadores aqui da Paraíba no nosso entendimento é se os trabalhadores filiados a CUT e se os diversos sindicatos filiados a CUT tiverem essa opinião era uma decisão que a CUT nacional acataria, mas os sindicatos filiados a CUT é contra a isso, como é que eu vou outro que nem é filiado a CUT? Como é que eu vou aceitar esses sindicatos e uma federação filiados? Então essa é a defesa que eu estarei levando aqui da Paraíba e meu compromisso é de defender o não reconhecimento dessa federação criada ontem aqui na Paraíba”.

Paulo Medeiros Barreto, Paulo do Sindicato, é presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Barra de Santana, participou do encontro e foi entrevistado no Programa Domingo Rural opinando sobre o que representa a criação de sindicatos com o argumento de representar a agricultura familiar que representa para a categoria uma fraude e enganação já que a agricultura familiar tem sua representação na categoria dos sindicatos de trabalhadores rurais e federações de cada estado. “No Sintraf eles alegam que os sindicatos dos trabalhadores rurais é para assalariados, dando exemplo de Barra de Santana nós não temos um funcionário, um empregado no município de Barra de Santana e como é que a gente vai discutir questões de assalariados? Não vamos e discutimos agricultura familiar porque está enquadrado no pequeno proprietário, na arrendatário, no meieiro, no comodatário, no safrista, no extrativista e enfim a gente está discutindo, a gente está no meio desta gama de trabalhadores e todos eles são da agricultura familiar”, explica e contesta aquela liderança ao dialogar com os ouvintes da emissoras parceiras de Domingo Rural, afirmando que, conforme o estatuto, os STRs representam todos aqueles que trabalham em economia familiar que é formado pelo ampla linha de trabalhadores camponeses familiares.

Medeiros disse que os sindicatos cutistas saíram todos contemplados com as discussões e decisões tomadas naquele encontro. “A gente sai fortalecido também porque a gente tomou uma decisão aqui, a gente elaborou uma carta da CUT mostrando nosso posicionamento dos sindicatos filiados a CUT na Paraíba, então a decisão nossa colocando para o representante da CUT, Jacy Afonso, que veio aqui e que é da executiva da CUT nacional a gente coloca pra ele, toma decisão, entrega documento e a gente espera que seja realmente reconhecida a nossa decisão aqui e com não reconhecimento a gente já tem outros procedimentos pra ser tomados, a gente não vai ficar dividindo o mesmo espaço numa mesma central, a gente que discutir e cada vez mais crescer em idéias, em decisões, mas não dividir a categoria dos trabalhadores na mesma central”.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural style=mso-tab-count: 1>               

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top