Reunião de Brasília poderá viabilizar produção de sementes para agricultura paraibana

“Nós temos estrutura para produzir sementes na Paraíba, agora hoje comprar semente á empresas credenciadas para produzir sementes em outro estado é imprestável, o estado não pode, não tem condições, nem o estado da Paraíba nem outros estados têm condições de comprar sementes a empresas. Nós temos que fazer um mecanismo para produzir sementes na Paraíba que haja uma sensibilidade, uma flexibilidade por parte do Ministério da Agricultura já que aqui estamos tratando um assunto do Ministério do Desenvolvimento Agrário, agora se o Ministério não flexibilizar fica meio complicado, mas eu estou na esperança de que todos esses obstáculos serão superados, serão administrados durante essa reunião com os secretários, todos estão com um pensamento só para que se vença esses obstáculos que existem em portarias do Ministério da Agricultura”.

A afirmativa é do secretário do desenvolvimento rural do estado da Paraíba, secretário da Agropecuária e da Pesca, Francisco de Assis Quintans, ao contatar na última quarta-feira(30) com Stúdio Rural, diretamente de Brasília, momento em que a Secretaria Nacional do Desenvolvimento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário reunia todos os secretários estaduais de agricultura do Nordeste, presidente da Emater de cada estado nordestino, delegados federais do desenvolvimento agrário dentre outros.

Em contato com a equipe Stúdio Rural, Quintans falou sobre os obstáculos enfrentados para a distribuição de sementes e sobre as discussões que estavam sendo tratadas naquela reunião, objetivando antecipar os programas de produção de sementes em cada estado da região viabilizando a distribuição para a agricultura familiar. “O Nordeste historicamente tem sofrido muito com essas políticas públicas distorcidas dos governos federais e, agora existe uma perspectiva dentro dessa orientação do governo federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário dar um apoio integral àqueles que fazem agricultura familiar, dando ênfase a assistência técnica e ao crédito rural, porque não adianta falar sobre balela, ações virtuais, ficar falando em agricultura familiar se não tratar do crédito, de assistência técnica e, dentro desse princípio, nós tivemos uma discussão aprofundada para fazer uma parceria para produção de sementes aí na região, agora precisa do Ministério da Agricultura algumas ações já que não podemos produzir sementes quando o ministério fica exigindo que essas sementes sejam sem línter, isso atualmente inviabilizou um programa arrojado que o governo Cássio queria implantar na Paraíba de no mínimo 50 mil hectares e tem que pegar semente aí da Embrapa em Campina Grande e levar para Uberlândia em Minas Gerias, essa semente quando chegar na Paraíba chegará à R$ 9,50 aí não tem estado, prefeitura que possa suportar uma estratégia dessas”, disse Quintans, dizendo acreditar que todos esses obstáculos sejam superados a partir da reunião acontecida em Brasília.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top