Rurais participam de encontro da CUT e discutem políticas públicas e conjuntura sindical

Sindicatos de trabalhadores rurais participaram de um encontro promovido pela Central Única dos Trabalhadores do Estado da Paraíba, CUT-PB, no município de Conde, em evento que aconteceu no último dia 20 e contou com representante do MDA e da CUT nacional proferindo palestras falando sobre acesso as políticas públicas dos trabalhadores rurais no âmbito do MDA e análise de conjuntura nas relações dos sistemas dos STRs, Fetags, Contag, Fetrafs se Sintrafs.

Stúdio Rural participou do encontro, conversou com representações diversas sobre a importância do encontro e detalhes trabalhados no evento a exemplo do presidente da CUT-PB, Luiz Silva que disse que a entidade tem a necessidade de dialogar com todos os segmentos e que o setor da agricultura familiar tem papel importante nas questões econômicas e sociais no estado da Paraíba o que faz com que os sindicatos debatam a forma de fortalecer esse segmento naquela central de trabalhadores. “De um certo tempo pra cá a CUT se urbanizou mais, se preocupou mais com as ações com as bandeiras de lutas do movimento sindical urbano e deixou a luta dos trabalhadores rurais por conta do próprio ramo, e de certa com esse distanciamento, o movimento sindical rural entrou num processo de divisão e disputa de categoria por falta de uma estratégia que unificasse a todos na luta no campo dos nossos direitos e agora a gente da CUT está vendo essa necessidade, é necessário retomar isso, trazer o movimento sindical com suas bandeiras de lutas vir por dentro da CUT e a CUT assumir conjuntamente as nossas bandeiras”, explica Luiz Silva ao dialogar com os ouvintes do Programa Domingo Rural do último domingo(25/12).

Jacy Afonso é secretário de Organização Sindical e Política da CUT nacional, participou do encontro como palestrante falando sobre ‘Análise de conjuntura/Relação dos STRs,, FETAGs, CONTAG, FETRAFs e SINTRAFs e, ao participar de Domingo Rural, falou sobre o sentido da vinda dele ao estado paraibano e as discussões de debates trabalhados naquele encontro de lideranças. “Primeiro a CUT nacional veio aqui pra reafirmar o nosso compromisso enquanto central sindical com os nossos sindicatos filiados, a defesa dos trabalhadores rurais, seja ele assalariado, agricultor familiar, meieiro todas as características dos trabalhadores e conclamar os companheiros a ter uma luta mais unitária, inclusive com os demais segmentos da CUT aqui do estado”, explica aquela liderança ao dialogar com nossa equipe e nossos ouvintes.

Representante dos sindicatos de trabalhadores rurais no Estado, Paulo Medeiros Barreto, Paulo do Sindicato, falou com nossa equipe e Programa sobre o papel que os sindicatos têm assumido na vida política do estado da Paraíba e disse acreditar que, junto com as diversas categorias cutistas, poderá dar contribuições relevantes para o fortalecimento do movimento sindical em todo o estado já que o sindicato está presente em quase todos os municípios do estado da Paraíba. “A gente termina o encontro renovado de idéias e de conteúdo pra gente trabalhar no dia a dia de nossas bases”, comenta Medeiros Barreto, dizendo da importância da organização do setor da agricultura familiar para buscar conquistas nas políticas dos governos em todas as suas instâncias, especialmente nos espaços de disputas com o agronegócio.

A delegada federal do desenvolvimento agrário do MDA no estado, Giucélia Araújo de Figueiredo participou do encontro falando sobre ‘acessos as políticas públicas dos trabalhadores rurais no âmbito do MDA e, ao participar do Programa Domingo Rural, falou da importância do encontro já que ela pôde falar de diversas ações do governo federal e sobre entraves constados nas políticas públicas do governo a exemplo de cortes de recursos que seriam destinados às políticas de desenvolvimento dos territórios da cidadania e rurais. “A questão é que existe toda uma ofensiva do agronegócio no país e isso não é de hoje, nem no governo Dilma, nem no governo Lula, historicamente o agronegócio ele é muito ofensivo e é preciso também que os movimentos sociais que defendam a agricultura familiar também vá para a ofensiva. Isso é uma disputa, uma disputa que tem dentro do governo e que nós que temos a responsabilidade e a compreensão da importância da agricultura familiar no processo de distribuição de renda, nós precisamos também fazer a nossa parte”, arremata a delegada dizendo que o processo de disputa é legítimo de uma democracia. “Então nós precisamos sim cada vez mais disputar espaços, não só do ponto de vista orçamentário, mas também espaço do ponto de vista de dialogar com a sociedade civil organizada e dialogar com a população como um todo da importância da agricultura familiar para a economia nacional, para a economia do estado e principalmente como a grande ferramenta geradora de emprego e renda”.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top