Simpósio Brasileiro de Captação e Manejo de Água de Chuva é tema evidenciado no Domingo Rural

A realização do 8º Simpósio Brasileiro de Captação e Manejo de Água de Chuva que aconteceu, em Campina Grande, de 14 a 17 de agosto foi tema evidenciado no Programa Universo Rural do dia 15 e no Programa Domingo Rural do domingo 19 de agosto evidenciando a importância do evento que teve como tema “aproveitamento da água de chuva em diferentes setores e escalas: desafio da gestão integrada e congregou entidades, técnicos, usuários e interessados em estudos, pesquisas e na divulgação de tecnologias de captação e manejo de água de chuva dentre outras.

Entrevistado por Stúdio Rural, o gerente regional da AESA, Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba, em Campina Grande, Isnaldo Cândido, disse ser um evento que expõe tecnologias e políticas capazes de fortalecer as práticas, políticas e ações que possam criar um real processo de convivência com nossa realidade semiárida brasileira. Vou citar um exemplo, nós só estamos preocupados com água superficial, se você fizer um comparativo de ações que a AESA monitora junto com o DNOCS e as outras instituições, o açude Epitácio Pessoa quando foi construído, na sua cota de projeto o volume era de 535 milhões, em 2004 quando a AESA e as outras instituições fizeram a batimetria, ou seja, calcularam o novo volume do açude, depois de quase 50 anos esse volume caiu pra 411 milhões, e se nós fizermos um comparativo da água que diminuiu e a população que cresceu e todas as demandas, então mostra que você tem que ter um evento desses”, comenta Isnaldo ao dialogar com os ouvintes das emissoras parceiras, dizendo que as entidades diversas se alertam para o fato de que as todas terão o papel de difundir a idéia de que a captação de água de chuvas tem que ser prática exercida nas cidades e no meio rural como forma de se fazer economias e viabilizar a vida em toda a região semiárida.

O evento foi uma realização da Associação Brasileira de Captação e Manejo de Água de Chuva (ABCMAC), do Instituto Nacional do Semiárido (INSA), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA Semiárido), Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia style=mso-spacerun: yes>  da Bahia (IFBA), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), com apoio do Bando do Nordeste, FIEP/PB, Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaTcPB) e Agência Nacional de Águas (ANA).

Isnaldo Cândido disse que os avanços ainda são bem poucos no processo de captação e manejo de água de chuvas e que é necessária e urgente a eficiente prática, especialmente no meio rural, caso contrário o êxodo rural continuará se acentuando, criando problemas no processo organizativo do meio urbano.

Para os organizadores, o evento teve também o objetivo de manter o intercâmbio e a cooperação com sociedades congêneres e instituições públicas e privadas relacionadas com o aproveitamento da água de chuva; promover e divulgar estudos, pesquisas e experiências de aproveitamento da água de chuva; e contribuir para uma política nacional de captação e manejo de água de chuva para áreas rurais e urbanas. style=mso-spacerun: yes>  Entrevista com Isnaldo Cândido, gerente regional da AESA – Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top