Sindicato e Produtores de Barra de Santana discutem viabilidade na venda do milho pela Conab CG

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a Associação dos Produtores de Leite do município de Barra de Santana participaram de reunião com a gerência da Companhia Nacional de Abastecimento(Conab), em Campina Grande, objetivando discutir formas mais viáveis para o processo de compra e venda do milho por parte da Conab aos produtores daquele município que, a exemplo dos produtores dos municípios paraibanos afetados pela seca, estão enfrentando exorbitantes filas com excessiva perda de tempo que tem desmotivado os pecuaristas em buscar comprar o produto no armazém da Companhia, em Campina Grande.

style=mso-bidi-font-family: arial=>A reunião aconteceu na última terça-feira(11/06) e contou com participação do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros Barreto e do presidente da Associação dos Produtores de Leite Valfredo de Andrade Aguiar que conversaram com o gerente da Companhia, Davi Azim Filho, sobre a forma mais viável para o processo de venda e entrega no local como forma de minimizar a penúria dos produtores barrasantanenses.

style=mso-bidi-font-family: arial=>Durante o diálogo, as lideranças falaram sobre as dificuldades enfrentadas pelos pecuaristas para fazer a compra do produto na unidade em Campina Grande, colocaram como proposta celebrar uma parceria onde a associação e sindicato possam organizar todos os trâmites em nome dos pecuaristas cadastrados o que foi rechaçado pelo gerente que explicou os entraves enfrentados pela empresa quando da tentativa de desenvolver semelhante programa de vendas. Ele contou que no início, nas unidades daquela companhia, empreendedores chegaram a comprar o produto em nome dos produtores rurais com interesse de fazer a venda nos mercados locais, fazendo com que a empresa passasse a vender o produto direto a cada produtor interessado e, como forma de melhorar o processo de venda aos consumidores daquele município, informou que uma alternativa era fazer com que cada produtor passasse a ser procurador de mais três pecuaristas compradores do produto destinado a alimentação do rebanho.

style=mso-bidi-font-family: arial=>O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros Barreto, ao dialogar com Stúdio Rural, falou já ter sido um passo positivo já que os cerca de 100 produtores que compram naquela unidade de abastecimento poderão ser representados por 25 pessoas, facilitando a vida de todos, facilitando também no transporte desses da zona rural para o centro da cidade de Campina Grande no sentido de viabilizar todo o processo de compra e entrega do produto. “O entrave foi que a proposta nossa de início não foi aceita, o gerente acha que a companhia não permite a ação que viria beneficiar o trabalhador, eu acho que eles não estão querendo beneficiar o produtor, está certo que teve problemas em denúncias de irregularidades de pessoas que pegaram milho aqui e venderam, mas não é o caso de Barra de Santana, nós estamos aqui com uma proposta querendo mostrar como é lá, que temos um trabalho que faz a compra de milho no sul e rateados entre os produtores da associação, não é uma associação que alguém coloque o papel debaixo do braço pra vir comprar e tirar proveito, nós temos um trabalho e queremos mostrar isso à Conab para que seja até um trabalho piloto aqui na Paraíba”, explica dizendo que, mesmo assim, o negociado já representa conquista e avanço para os produtores do município.

style=mso-bidi-font-family: arial=>Valfredo Andrade Aguiar é presidente da Associação dos Produtores de Leite de Barra de Santana, participou do encontro e do Programa Universo Rural e Domingo Rural e garante ter sido mais um passo para facilitar a vida do produtor associado no processo de superação das dificuldades enfrentadas em conseqüência da seca que se iniciou no ano de 2012. “A minha impressão é que esse é o primeiro passo de uma parceria, é nesse primeiro passo que a gente vai descobrindo como resolver os impasses e as dificuldades, nesse caso aqui eu acho que já foi proveitoso porque nós já podemos passar para nossos associados e Paulo passar lá para o pessoal que há uma possibilidade de uma pessoa só vir levar o milho dele de mais três pessoas, isso já começou a aliviar um pouco a pressão e as dificuldades de todos os produtores”, explica Valfredo acrescentando que o próximo passo será lutar para a criação de uma unidade avançada da Conab para Barra de Santana por ser um município com uma arrojada bacia leiteira com perspectiva de crescimento em razão de está próximos a importantes mercados como Campina Grande, Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru dentre outros. “A melhor coisa, seria exatamente isso: um posto avançado da Conab pra distribuir o milho lá na região, porque a Conab levava o milho pra lá, ali todos os produtores cadastrados que tinham direito a receber essa mercadoria sabiam da quantidade de milho que cada um precisava em quantidade de sacos; essas GRUS eram distribuídas eram distribuídas antes para serem pagas no banco e a Conab então entregava o milho lá, ficaria mais fácil porque evitava o deslocamento desse produtor que muitas vezes não tem carro, muitas vezes vem numa moto e fica na pista pra pegar um transporte prá chegar na Conab, quando ele chega aqui ele tem a dificuldade de ainda ir para o banco para pagar. Depois que ele para, ele volta para casa para depois que conseguir um transporte é que vem pra levar a carga”, explica dizendo que as entidades continuarão na luta para fazer com que ela política pública torne-se adaptável a realidade do município de Barra de Santana, no Cariri Oriental paraibano.

style=mso-bidi-font-family: arial=>Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top