Sindicato em Lagoa Seca promove reunião e faz balanço e planejamento de luta de agricultores

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca, Brejo paraibano, realizou uma reunião de lideranças de agricultores e agricultoras daquele município no último domingo(03/02), em sua sede, com o objetivo de fazer um balanço das ações desenvolvidas no ano 2012 e ao mesmo tempo planejar as ações a serem desenvolvidas na agricultura familiar agroecológica daquela municipalidade integrada com as ações dos sindicatos diversos que compõem o Pólo Sindical da Borborema.

Robson Alves Gertrudes, Robinho, é agricultor familiar agroecológico naquele município, e, entrevistado por Stúdio Rural, disse da importância do STR e das associações de agricultores na vida da agricultura familiar municipal, garantindo que se não fosse o trabalho feito pelo sindicato dos trabalhadores com o processo de aprendizado e troca de experiências ele teria saído do ramo da agricultura já que antes fazia agricultura convencional que vitimaram a saúde da família e todo um processo de degradação da terra além de ser uma agricultura que sempre elevava o custo de produção. “Se eu tivesse um agricultor isolado lá em meu sítio sem ter me envolvido com meu sindicato, com as associações para daí eu tirar proveito em conhecimentos e levar lá para meu e começar compartilhar com meus vizinhos e meus amigos, que dizer que hoje eu não estaria mais na zona rural, eu já teria procurado outro meio na zona urbana”, explica aquele agricultor ao se reportar aos resultados alcançados com a agricultura agroecológica.

Maria Leônia Soares da Silva, Leia, é componente do Pólo Sindical da Borborema e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massaranduba, participou das dinâmicas do encontro e, ao dialogar com Stúdio Rural, informou que durante o mês de janeiro e fevereiro os sindicatos do Pólo estão realizando suas reuniões iniciais para 2013 fazendo um balanço das ações desenvolvidas em 2012 e ao mesmo tempo traçando ações a serem trabalhadas nesse ano. “Nesse período de janeiro aproveitamos, por ser um início de ano, para garantir junto as organizações sindicais que são articulados pelo Pólo para fazer uma jornada onde a coordenação e as lideranças se dividem e vão para os municípios fazer um planejamento, fazer um balanço das ações e a gente avalia o ano de 2012 apresar de ter sido um período bastante seco estamos percebendo que foi um ano bastante significativo onde aconteceram muitas coisas apesar do desafio da seca para a agricultura, mas as ações foram sendo fortalecidas e aí essa jornada tem um significado muito importante”, explica aquele liderança detalhando as projeções para esse ano de 2013 em todo o território da Borborema.

Falando aos ouvintes do Programa Universo Rural desta segunda-feira(04/02) a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Queimadas e coordenadora do Pólo Sindical da Borborema, Maria Anunciada Flor Barbosa Morais falou sobre o trabalho que vem sendo o significado dessa jornada entre todos os sindicatos da categoria na Borborema e garante que essa é importante dinâmica para se analisar ações exitosas e entraves da ano passado e ao mesmo tempo traçar o plano de ações para o ano que se inicia, de forma que o trabalho continua sendo uma ação continuada e educativa já que agricultores e lideranças se capacitam para fazer gestão da luta, de recursos e do tempo empreendido de forma segmentada. “A jornada sindical é uma atividade que é realizada por todos os municípios do Pólo Sindical, como nós temos um trabalho que acontece em cada município do Pólo que é um trabalho em rede nós nos sentimos na necessidade de colaborar com a jornada que acontece em cada município ajudando nas discussões juntos aos agricultores, as lideranças comunitárias e a própria direção do sindicato numa vez que é um trabalho que acontece onde essas ações têm a participação da direção do sindicato, também tem a participação das lideranças lá nas bases e também dos agricultores e agricultoras experimentadoras”, explica Anunciada afirmando que o trabalho é mesmo na lógica de um por todos. “Nós discutimos de forma coletiva até porque existem muitos problemas acontecem de forma em comum a exemplo do eu está acontecendo em Queimadas com relação a falta de segurança no campo também está acontecendo em Lagoa Seca, também está acontecendo em Esperança, em Lagoa de Roça, Montadas, em todos os demais municípios que compõem o Pólo da Sindical”.

Barbosa Morais informou que a jornada continua durante esse mês a exemplo do município de Queimadas que realiza seu encontro nesta quarta-feira(06/02) atendendo as mesmas dinâmicas de estudos e planejamentos. “Nós do município de Queimadas estamos nos reunindo no sindicato no dia 06 de fevereiro, nesta semana, onde nós articulamos vários agricultores e agricultoras, várias lideranças comunitárias, a própria direção do sindicato que está envolvida neste trabalho das ações voltadas para as alternativas de convivência com o semiárido e também com a participação de alguns outros dirigentes também de outros sindicatos que fazem arte do Pólo Sindical e da AS-PTA”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top