STR de Barra de Santana leva crise da regularização fundiária do município em busca de alternativa via governo paraibano

Representações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Barra de Santana, Cariri Oriental, estiveram em reunião, na tarde desta quarta-feira(13), com o presidente da Empaer, Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária, Nivaldo Magalhães, objetivando discutir a realidade de crise pela qual passa o município somado a questão da falta de uma ação do governo que venha beneficiar os proprietários rurais daquela municipalidade com a regularização fundiária. “Junto com o deputado Frei Anastácio, estamos pleiteando a nível de Governo do Estado e Governo Federal a regularização fundiária do município de Barra de Santana já que nosso município de tem muitas terras sem escrituras e os proprietários estão com dificuldades em acessar crédito e os diversos programas de governo por conta de não terem as escrituras públicas das terras, então estamos em busca de tentar trazer para o município a regularização fundiária para as propriedades dos agricultores familiares já que Barra tem uma grande quantidade de terra que não tem escritura pública ativa”, explica o presidente daquele Sindicato, Paulo Medeiros, Paulinho do Sindicato.

A reunião contou com a presença do deputado federal, Frei Anastácio(PT), que assumiu compromisso de levar o pleito do campesinato de Barra de Santana às instâncias de competência para viabilizar o benefício como importante conquista para a agropecuária daquele município. “Anastácio assumiu o compromisso de que o mandato, junto com o sindicato, vai provocar o Incra nacional para que o Incra destine recursos pra fazer nossa regularização fundiária, mesmo que no estado seja responsabilidade da Empaer fazer os trabalhos, mas o recurso é oriundo do Incra no Governo Federal, então tem que ter essa parceria e a forma que vamos encontrar é o deputado tentar junto ao Incra canalizar recursos para que Barra de Santana entre no plano de ação pra fazer sua regularização fundiária”, explica Paulo Barreto, Paulo do Sindicato.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top