UFPB lança Arranjo Produtivo da Mandioca da Mata Norte e Brejo Paraibano

Famílias agricultoras e representações de entidades da agricultura familiar estão sendo convidados pela reitoria da UFPB para participarem da solenidade de lançamento do Plano de Desenvolvimento do Arranjo Produtivo Local da Mandioca da Zona da Mata Norte e do Brejo Paraibano.

O evento de lançamento acontece na manhã desta terça-feira(24), a partir das 10:00 horas, tendo como local o auditório da Reitoria da UFPB, Campus I, em João Pessoa, faz parte de convite da reitora daquela universidade, Margareth de Fátima Formiga Melo Diniz e foi tema no Programa Esperança no Campo e Programa Domingo Rural deste final de semana a partir de entrevista com o secretário de Agricultura do município de Mari, Severino Ramos Nascimento, falando sobre as iniciativas continuadas já trabalhadas naquele município e diversos outros municípios da região. “Quando nós começamos esse trabalho aqui na secretaria a gente começou desenvolver aqui no município uma cultura com a possibilidade de desenvolver economicamente e socialmente para manter as famílias no campo, a gente trabalhou com batata doce, urucum, com frutíferas e com mandioca também e a gente percebeu que mandioca seria o tipo de produto capaz de agregar uma produção grande, Mari é o maior produtor de mandioca da Paraíba e a mandioca tem mil e uma aplicação, dentre as quais a farinha, então a gente discutiu com o pessoal e com técnicos em pensar num arranjo produtivo que compreenda desde a implantação de variedades, hoje Mari está trabalhando já com seis tipos de materiais diferentes de mandioca e macaxeiras, trabalhar toda essa questão dos tratos culturais, cuidados com a terra trabalhando dentro das dinâmicas da agroecologia, depois pensar no processamento e beneficiamento da mandioca, principalmente na produção da fécula, da massa goma como o pessoal popularmente conhece até a questão do selo da certificação estadual e nacional e ir buscando o mercado de forma mais ampla no Estado da Paraíba, no país e até fora do país porque Mari que tem hoje 1300 hectares vende 95% da sua mandioca in natura para os estados de Pernambuco e também para o estado do Rio Grande do Norte”, exemplifica Ramos ao iniciar seu amplo diálogo com nosso público ouvinte.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo