Domingo Rural evidencia Feira agroecológica da reforma agrária de Campina Grande

Uma feira composta por famílias agricultoras de assentamentos rurais de municípios da região de Campina Grande que oferecem produtos com o argumento de que são todos agroecológicos. Esse foi um dos temas trabalhados no Programa Domingo Rural da Rádio Serrana de Araruna, Rádio Bonsucesso de Pombal e Rádio Queimadas FM a partir de entrevistas trabalhadas com agricultores participantes e de um dos assessores técnicos que acompanham o trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural, trabalho que é financiado pelo Governo Federal via Incra e através da COONAP, Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção.

A feira agroecológica da reforma agrária acontece todas as quintas-feiras, na Praça Clementino Procópio, bem no Centro de Campina Grande, que contou com a presença de Stúdio Rural na recente edição acontecida na última quinta-feira(08) e conversou com a agricultora do Assentamento Pequeno Richard, Luzinete Oliveira Fernandes, dona Preta, falando sobre a vida e forma de trabalho naquele assentamento que fica no município de Campina Grande, distante 18 quilômetros. Ela explicou que tem trazido ampla linha de artesanato produzido por um grupo de mulheres do assentamento que se soma ao conjunto dos produtos alimentícios vindos do meio rural. “Além do artesanato a gente planta milho, planta coentro, alface, jerimum, couve, dentre outras culturas que não estamos trazendo porque são plantas novas”, explica ao dialogar com nosso público ouvinte.
Severina Ferreira Nunes da Silva, dona Bibi, é também agricultora residente no mesmo assentamento, trabalha artesanato associado a agricultura e pequena agropecuária e garante que a feira que iniciou no mês de outubro já está caindo na graça do povo campinense. “A gente já tem aquelas pessoas que já vêm para as compras todas as semanas”.
José Mendes da Silva é agricultor residente no Assentamento Imbira de Massaranduba, conversou com a equipe Stúdio Rural falando sobre a importância da feira, sobre o trabalho que vem sendo feito acompanhado pelos técnicos da cooperativa e garante que já são muitas as famílias que estão desenvolvendo a produção sem uso dos produtos venenosos. “Tenho uma produção natural, sem botar agrotóxico, passei a ter mais cuidado que é para o pessoal usar o produto sem ter problemas no intestino”, explica.
Já o técnico Josiel Carlos Felipe da Silva, ao dialogar com nosso público ouvinte, explicou que a feira acontece numa parceria com a Prefeitura de Campina Grande que autorizou o uso do espaço que atualmente conta com a participação de cerca de 32 assentados representando um importante avanço para o plano de reforma agrária que passa a divulgar o conjunto das ações desenvolvidas e servem como estímulo para a busca das terras que ainda não cumpram sua função social.
Em contato feito através de nossas emissoras, Josiel explicou que são famílias agricultoras de oito assentamentos e evidenciou detalhadamente sobre as ações que estão sendo desenvolvidas e sobre a nova forma de conquista dos mercados. “Aqui já temos muitas pessoas que participam desde a primeira feira que funciona desde o início de outubro e não tem faltado nenhuma feira e já encomenda os produtos da próximo semana dizendo: pra semana vou querer tantos quilos de queijo, pra semana traga uma galinha de capoeira pra mim, pra semana traga ovos, então é assim, já tem aquela clientela que já está encomendando seus produtos pra outra semana”.
Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top