Encontro discute cadeia produtiva do leite no Cariri Oriental paraibano

No último sábado(08) a agronomia, a veterinária e a zootecnia estiveram presentes num mesmo espaço como instrumento de discussão em torno das ações e práticas que fortaleçam a produção de leite e a pecuária bovina na região do Cariri Oriental paraibano.

O Encontro aconteceu na cidade de Caturité e constou de palestras sobre planejamento alimentar em bovinos leiteiros; a importância da mineralização e temáticas sobre a importância da higienização correta no manejo da ordenha, evidenciando as técnicas eficientes como instrumento de produtividade.

Para o representante da empresa Rancho Alegre e palestrante no evento, zootecnista Guttenberg Morais Forte Ferreira, o evento teve a importância na busca de alternativas sustentáveis para a produção na região já que o conhecimento e a informação são segredos do sucesso evidenciando o núcleo central de sua palestra. “Foi falado sobre o planejamento alimentar de fazendas leiteiras e mostrando a importância do produtor fazer o planejamento do volumoso e do concentrado tentando mostrar pra ele que a atividade leite é um negócio como outro qualquer e deve ser gerido como um negócio que tem que ter planejamento”, argumenta, acrescentando que para ser um bom pecuarista tem que se ter bom conhecimento sobre agricultura já que a pecuária depende de uma boa agricultura de suporte da ração seja capim, sorgo, milho, milheto ou outras culturas agrícolas forrageiras.

Na opinião do representante do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, Campus Areia, mestrando em zootecnia, Josemar Torres Gomes, aquela instituição de ensino cumpre um papel importante no desenvolvimento de um projeto naquela região e que busca avaliar a questão do custo de produção e as melhores formas que tornem produtiva a atividade pecuária daquela região, especialmente a produção de leite e a agregação de valor aos produtos lácteos. “Eu acho que a coapecal através de seu diretor presidente, senhor Marcelino Trovão, já sai na frente com relação a outros laticínios e até também conclamo a outros laticínios que se juntem a esse tipo de programa realizando projetos junto as universidades e ela(empresa) sem dívida nenhuma dar um salto porque se alia a iniciativa pública e ela(universidade) a privada, então traz esse tipo de informação, traz esse tipo de profissional pra dentro do sistema produtivo e aí você vê: quando você tem o casamento bem feito a coisa flui e dá respostas positivas e com certeza isso aqui o reflexo vai ser daqui a mais um ano, dois anos como essa região não vai está despontando em termo de sua produção leiteira”, explica Torres.

Entrevistado pela equipe Stúdio Rural, o zootecinista Marcel de Araújo Lopes falou sobre sua participação como palestrante no evento tratando a importância e eficiência da mineralização na alimentação do rebanho e tratando o processo de conversão alimentar. “Uma das coisas que abordamos aqui foi como mineralizar corretamente e como disponibilizar esse mineral pros animais já que muitas vezes a gente mineraliza, compra mineral mas não tem como oferecer adequadamente e com isso a gente tende a aumentar tanto os níveis produtivos como reprodutivos do rebanho o que vai ser convertido em leite e em lucro para o produtor”, argumenta o profissional.

Já para o diretor presidente da Coapecal, Marcelino Trovão de Melo, o fato de Caturité ser destaque em sua produção tem tudo a ver com a sensibilidade dos pecuáristas em aderirem aos novos instrumentos tecnológicos capazes de melhorar a qualidade produtiva e, neste aspecto, a Cooperativa promoveu em parceria, um evento que envolveu a produção de ração através da agronomia, melhoramento da genética e conseqüentemente do rebanho através da zootecnia e a presença da veterinária como forma de melhorar a sanidade do rebanho e em reflexo a qualidade dos produtos ofertados aos consumidores.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top