Encontro interestadual de Prodeters na avicultura discute desafios e oportunidades no empreendedorismo

Falando sobre as inovações no mundo do empreendedorismo foi a meta alcançada pelo consultor do Sebrae na atividade avicultura, o zootecnista Ernesto Guevara discorreu sobre a importância do domínio nos conhecimentos tecnológicos por parte de cada empreendedor nas tomadas de decisão diante de sua atividade produtiva. “Empreender é fazer algo novo, criativo, pode ser diferente ou mesmo algo comum com ação inovadora que traz algo diferenciado com o objetivo de gerar riquezas pra quem está criando essa atividade e ao mesmo tempo gerando valores para a sociedade”, explica aquele consultor.

Guevara explicou que o novo empreendedor é aquele apaixonado pelo que faz e que, com suas ações, quer deixar seu legado a partir de ações diferenciadas do que se fazia, ele desenvolve ações inovadas. “O novo empreendedor é aquele que pensa no hoje do seu negócio, ele não para de pensar, ele quer ver uma forma de realizar seu sonho em ganhar dinheiro já que ele é bem dinâmico, sempre um profissional na área que ele conhece”, explica acrescentando que esse traz consigo importantes características de empreendedor a exemplo da busca de oportunidades com iniciativas, ser persistente dentro de sua estratégia com a necessária correção de rumo, saber correr os riscos calculados que são atitudes com conhecimentos na realidade do mercado dos insumos dentre outros. “Eu vou trazer um ‘correr risco calculado’ que é o exemplo do preço da ração aqui colocado diante da alta do preço da ração. E como a gente traria para o cenário da avicultura caipira? O que é um risco calculado? É eu saber quanto eu vou ter que investir no meu negócio pra construir um aviário, quanto eu vou gastar até elas começarem a produzir, e quando eu vou comercializar os ovos. Eu vou correr o risco de fazer esse investimento nesse negócio, mas eu estou calculando tudo e eu tenho projeções dos custos da ração e também tenho projeção do faturamento futuro dentro do que eu estou gastando e tenho como fazer uma avaliação do meu negócio”, explica.

Guevara acrescentou que o empreendedor continua minimizando os riscos quando busca vender ao consumidor final numa ação que vai baratear os custos da ração quando faz um plantio de milho em período chuvoso dentre outras ações. “A gente sabe que o custo da ração corresponde em média de 70 a 80% dos custos totais da produção, então quando a gente calcula esse risco a gente tenta viabilizar da melhor forma nossa atividade”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top