Marcha das mulheres é tema em evidência durante Universo e Domingo Rural

A 5ª edição da Marcha pela vida das mulheres e pela agroecologia acontecida na última sexta-feira(14/03), em Massranduba, foi tema em evidência no Programa Universo Rural da última sexta-feira e na edição do Programa Domingo Rural do domingo16/03) via Rádio Serrana de Araruna AM 590 kHz, Rádio Bonsucesso de Pombal e Rádio Bonsucesso AM 590 kHz e Rádio Queimadas FM 87.9 MHZ entrevistando lideranças e representações diversas sobre a atividade que tomou conta das ruas da cidade com um público que, segundo as organizações, superou 3 mil pessoas.

“Eu sempre acreditei nos movimentos sociais, tenho consciência clara de que nenhum governo, seja federal, seja estadual ou municipal, se curva a não ser com os movimentos sociais organizados, e aqui nessa quinta marcha em defesa da mulher e agroecologia demonstrou hoje aqui em Massaranduba uma força grande e o importante é que a gente percebe que os movimentos sociais começam retomar a sua organização e ser uma força na sociedade no sentido de trazer as mudanças para que elas aconteçam de fato”, explica o deputado estadual(PT), Frei Anastácio ao dialogar com os ouvintes das nossas emissoras parceiras.

“Nosso objetivo primordial é continuar com o enfrentamento a violência contra a mulher, dando um basta, então a partir destes movimentos, que dizem que são pequenos, que podem mais a frente se tornarem grandes”, inicia a coordenadora de Políticas Públicas para a Mulher da Secretaria da Ação Social, da Prefeitura de Queimadas, Kaline Tomaz Silva Monteiro que participou do evento a partir de um trabalho desenvolvido naquele município integrado com diversos órgãos do executivo queimadense e entidades da sociedade civil local, estadual e nacional.

“Esse evento aqui representa um marco histórico da luta das mulheres, eu entendo que isso aqui é uma celebração, um empoderamento por parte das mulheres de acesso ao conjunto de políticas públicas e aí podemos destacar a lei Maria da Penha que é por demais importante, a questão do PAA, a questão do PNAE, a questão do Um Milhão de Cisternas que é fruto exatamente desse conjunto de marchas que fez com que essas políticas avançassem, o avanço principalmente quando se fala de agroecologia que tem exatamente a mulher como a defensora maior da vida e aí essa marcha reforça essa luta contra a violência, a favor da vida, a favor da agroecologia, contra os agrotóxicos, por isso que eu me sinto muito a vontade em dizer que fico muito feliz em poder estar nesse espaço caminhando junto com essas mulheres”, explica o pesquisador e ex-secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista.

Maria Leônia Soares, Léia, é diretora do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massaranduba, diretora do Polo Sindical da Borborema, uma das entrevistadas no Programa Domingo Rural e Universo Rural e explicou ter sido a expressão de um trabalho em que as entidades, através da força de organização e trabalho das mulheres, têm fortalecido a afirmativa do feminino parceiro no mundo rural agroecológico e têm refletido cada vez mais as desigualdades ainda sofridas pela mulher na relação de gênero, mas diz que há um quadro muito positivo que é o trabalho desenvolvido no Polo no processo de valorização da mulher que tem feito com que fique mais claro a questão da violência e a busca de soluções para o problema. “O papel que as mulheres têm nos arredores de casa, no cuidado com as plantas, no cuidado com a cisterna tem feito com que o seu trabalho saia da invisibilidade”, explica Léia comemorando a presença de mais de três mil mulheres e apoiadores nas ruas centrais daquela cidade agrestina.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top