Para Stedile, Estado está entre os principais inimigos do MST

Além do latifúndio e das empresas transnacionais, o Estado é um dos principais inimigos da classe trabalhadora. Essa é avaliação de João Pedro Stedile, da direção nacional do MST. A colocação foi feita ontem, dia 12, durante a participação do militante na 6° Jornada de Agroecologia, no Paraná.

Para Stedile, o Estado faz as leis para proteger o agronegócio quando deveria valorizar os pequenos produtores. Até pouco tempo, a principal preocupação dos movimentos de trabalhadores rurais era o grande latifúndio, mas hoje, existe um modelo de desenvolvimento muito mais sofisticado, baseado no agronegócio. “Agora são as empresas transnacionais que levam nossas riquezas para fora, avaliou.

Para ele, os governos não se constituem como inimigos da Reforma Agrária nem do movimento, uma vez que estão em segundo plano em um jogo de poder complexo na política contemporânea. Quem manda nesse país são os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. Por isso, a Reforma Agrária não avança.

De acordo com Stedile, no primeiro semestre do ano, empresas multinacionais ligadas ao agronegócio levaram para fora do Brasil US$ 4 bilhões. Ele disse ainda que o governo é cúmplice dessas empresas pelo fato de elas terem financiado a campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Essa suposta proteção estaria atrasando o processo de Reforma Agrária no Brasil.

Stedile também fez críticas à postura do governo federal em relação ao agrocombustível. Ele disse que a soberania brasileira sobre a matriz energética do agrocombustível e do etanol está ameaçada pelas transnacionais que estão investindo em terras e aquisição de usinas em vários estados brasileiros. Os grandes fazendeiros estão se aliando a esses grupos internacionais e o governo federal está abençoando esse casamento.

Stedile disse que o MST e a Via Campesina não são contra a nova matriz energética. O que somos contra é forma de produção e a apropriação dessa matriz energética, disse.

A 6ª Jornada de Agroecologia está sendo realizada na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), em Cascavel, e vai até sábado, dia 14.

Fonte : MST – Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top