Produtores de Alho de Ribeira convocam reunião pra discutir prejuízos de projeto de revitalização

A Associação Ribeirense dos Produtores de Alho da Comunidade Ribeira de Cabaceiras através de sua direção e agricultores associados vai realizar uma reunião no próximo dia 16 com as entidades parceiras para verificar e discutir a situação dos agricultores e da própria ARPA no tocante a um projeto de revitalização em execução desde o ano de 2007 e desenvolvido ao longo dos anos subsequentes sem que chegasse ao final das metas propostas dando prejuízos financeiros aos agricultores junto a entidades financiadoras.

Segundo o presidente daquela associação, Carlos José Duarte Pereira, a entidade no momento não tem a menor possibilidade de pagar um quantitativo de R$ 36 mil reais adquiridos com os recursos do PAA formação de estoque com a CONAB, recursos tomando por empréstimo que deveria ser devolvido mediante a produção, mas pela falta da agroindústria não foi possível beneficiar e entregar o produto do alho.

Duarte Pereira informou que recentemente a CONAB compareceu ao local para verificar todos os problemas junto a direção e agricultores e que em reunião os agricultores sócios da entidade discutiram questões relacionadas ao plantio para esta safra 2009, negociação da divida com a CONAB, novas perspectivas para a retomada do projeto de revitalização do alho em Ribeira, discutiram a ausência por 11 meses e 22 dias do processador adquiridos com recursos do projeto da Petrobrás, a precária situação da maquina antiga da ARPA que não tem condições de processar o alho e não preenche os requisitos das instituições de fiscalização, a falta de recursos para a continuação de plantios de outras hortaliças, falta de assistência técnica permanente dentre outras.

Ele justificou que a ausência da máquina processadora no tempo apropriado causou a perda total na safra de 2007, comprometeu a produção da safra de 2008 é também sofreu ampla influência negativa para a continuação satisfatória do trabalho conforme previamente planejado pelas entidades parceiras.

Ele disse que os agricultores, em sua boa fé, reafirmaram o compromisso de utilizar meios(DIALOGO) para pagar esse montante não agora, mas, no momento em que a fabrica esteja funcionando e os agricultores produzindo matéria prima além da elaboração de um documento para o MDA sugerindo majoração de prazo para o pagamento do PAA formação de estoque e a elaboração de laudos técnicos comprovando a perda de 80% da safra de 2008.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top