Seca inviabiliza produção canavieira dos fornecedores pernambucanos em 2013

Mais de 12 mil produtores de cana, representados pela Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), terão uma redução de aproximadamente 35% da safra por conta da maior seca dos últimos 30 anos.

A informação é do assessor da AFCP, Robério Coutinho, justificando que além dos problemas com a estiagem, o setor ainda convive com a desvalorização de 15% no valor de mercado do preço da matéria prima do açúcar e etanol, cenário que foi apresentado ao deputado Aloísio Lessa (PSB) que vai expor a situação à Assembleia Legislativa e ao Governo do Estado. “Desde março chove abaixo da média na região dos canaviais. Já são oito meses dos efeitos da estiagem nas culturas agrícolas da Zona da Mata do estado”, explica aquele assessor.

Robério explicou que cerca de 2,5 milhões de toneladas de cana deixaram de ser produzidas pelos fornecedores independentes em função da redução da safra por conta da seca, que o déficit corresponde a R$ 160 milhões e que o prejuízo é ampliado quando somado às perdas em relação à redução de 15% no valor do preço da cana. “Diante dos dados apresentados pela entidade e também da situação de várias cidades da Zona Mata em estado de emergência, o deputado solicitou as reivindicações do setor para apresentá-las na Assembleia Legislativa e ao governador Eduardo Campos.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top