Secretaria contrato tratoristas para corte da terra na agricultura familiar de Queimadas

A Secretaria de Agricultura de Queimadas realizou uma reunião com proprietários de tratores para o corte de terra da agricultura familiar do município em evento que aconteceu na própria secretaria, na manhã da última quinta-feira(20), e contou com presença dos tratoristas interessados que discutiram os preços e fecharam negócio para o corte da terra a partir desta terça-feira(25 de março.

O secretário da Agricultura Ivanilson Rodrigues da Silva, Palôla, explica o que o preço ofertado pela prefeitura foi dentro da realidade na relação custo benefício, de forma que foi aceita pelos proprietário que são de diversas comunidades do município. “Tudo depende da boa conversa, eu mostrei a ele que no ano passado foi R$ 75,00 reais, mas teve o desconto que veio para R$ 63,00 e eles demonstraram que teve o aumento do óleo de 13% e eu mostrei a eles que teve um aumento de 20%, quer dizer, estão ganhando 7% pra outros gastos, além dos 13% para o óleo que aumentou, mais 7% que a botou em cima e que ficou em torno de R$ 75,00 líquido”, explica dizendo que os tratores trabalharão cerca de 1200 horas somadas a mais 500 horas com os tratores da prefeitura, o que representará cerca de R$ 90 mil reais em recursos no processo de geração de trabalho e renda, rateados por cerca de 15 tratoristas; que o cadastro dos beneficiários foi feito durante o mês de janeiro; que o trabalho se iniciará desta terça para quarta-feira(25) e que junto ao corte da terra será feito também a distribuição de milho comprado a agricultores familiares do município e distribuídos naquela municipalidade.

Adriano da Silva Veloso é proprietário de trator, participou da reunião e disse que não é conveniente para ele prestar o serviço ao preço de R$ 75,00 a hora trabalhada já que o agricultor já está pagando R$ 80,00 de forma particular. “A proposta que deram aí não dar pra eu trabalhar não, porque estamos trabalhando a R$ aos particulares, todo particular paga R$ 80,00 e eles querem pagar R$ 75,00. Não dar condições”, explica o empreendedor ao término do encontro.

Já Sandro de Oliveira Silva é agricultor proprietário de trator residente na comunidade Guritiba, participou do encontro e das discussões e garante que a proposta da prefeitura, via Secretaria da Agricultura, foi dentro do que os profissionais do corte de terras esperavam e faz uma avaliação do encontro de negócios. “A avaliação é boa, ficou mais ou menos naquilo que a gente pensava que ia ficar em termo de preço pra região que a gente vai cortar”, explica dizendo que ficou acertado que são R4 75,00 reais livres e que ainda é possível acrescentar horas particulares nas comunidades trabalhadas, o que somaria ao orçamento contratado.

Gilmar Aragão é secretário adjunto da Agricultura e garante que o esforço do prefeito Jacó Maciel em intensificar as ações para o desenvolvimento rural sustentável do município de Queimadas está dando resultado e que a partir de então os tratoristas estarão prestando serviços aos agricultores e agricultoras familiares do município e ao mesmo tempo fazendo parte do programa de geração de trabalho e renda da prefeitura municipal de Queimadas. Solta matéria. “É um grande momento e faz parte de um trabalho que já vinha sendo executado desde a safra passada, compromisso do prefeito em desenvolver a agricultura familiar no nosso município e essa é mais uma ação que o município vem desenvolvendo e vem bem aceito com os tratores da própria região, beneficiando, tanto os tratoristas que são daqui, quanto ao agricultor. A mesma forma foi o milho, a gente comprou ao próprio agricultor e vamos distribuir para agricultor mais carente, então a gente, enquanto gestão, o prefeito tem se preocupado com essas ações voltadas para a agricultura familiar”, explica Aragão dizendo que os tratores da prefeitura já estão em campo no corte da terra e que, com a entrada dos diversos tratores, as ações avançarão para encerrar o corte de terras o mais rápido possível para que, com a chegada das chuvas, as famílias agricultoras iniciem suas plantações e garante que os tratores estarão sendo bem divididos por comunidades dos diversos recantos do município para que o mutirão surta o efeito desejado de fazer com que as famílias agricultoras aproveitem o plantio logo a partir das primeiras chuvas acontecidas no município.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top