Ação de entidades fortalece grupos de mulheres com o beneficiamento do umbu no Cariri paraibano

No Cariri da Paraíba famílias de agricultores estão se fortalecendo e desenvolvendo um trabalho de beneficiamento das frutas nativas, especialmente o umbu, tido como uma fruta abundante em toda a região seca em razão de sua resistência ao clima e adaptabilidade aos solos da região.

Para fortalecer as experiências das famílias agricultoras, o PATAC, Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada as Comunidades, vem fazendo um trabalho de apoio numa parceria com o Coletivo de Educação Solidária do Cariri, Seridó e Curimataú a exemplo da comunidade Lajedo do Timbaúba, em Soledade e a comunidade Lagoa de Dentro em Pedra Lavrada.

Stúdio Rural conversou com a jovem agricultora, Claudiane Cardoso Marinho, componenente do grupo de mulheres daquela comunidade que falou sobre as ações desenvolvas nesta safra 2009. Ela informou que cinco mulheres estão fazendo um trabalho de beneficiamento da fruta do umbu, trabalhando o processo com perspectivas positivas já que além da clientela que já procura o produto, agora a Conab está desenvolvendo o processo de compra na modalidade Aquisição de Alimentos além de ter que abastecer a Bodega Agroecológica no centro da cidade de Soledade, espaço destinado a venda da dos produtos da agricultura familiar.

Ela informou que a safra é bem maior do que a capacidade das famílias em beneficiar o produto, especialmente porque estão tendo dificuldades na adoção das tecnologias adotadas pelas famílias na região da Bahia que permite o trabalho de conservação do produto sem uso de energia, corantes, conservantes dentre outros em razão das limitações para a compra de embalagens que só existem em São Paulo.

Já a representante do grupo de mulheres da comunidade Canoa de Dentro em Pedra Lavrada, Rosimere Santos Oliveira de Souto, a safra está em plena produção o que tem permitido as famílias desenvolverem o processo de beneficiamento em forma de mousse de umbu, compota, doce de corte e em barra e a polpa que são vendidos na comunidade, no município, em mercados locais e na Bodega Agroecológica que tem funcionamento todos os dias da semana. style=mso-spacerun: yes>  A agricultora falou sobre as dificuldades enfrentadas no processo estrutural para o beneficiamento do produto já que a conservação ainda depende da utilização de freezers que são poucas e que apresentam custos que comprometem na relação custo benefício limitando style=mso-spacerun: yes>  o trabalho de beneficiamento na época da colheita para o processo de venda na entre safra.

Stúdio Rural conversou com o representante do Patac, Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada as Comunidades, agrônomo Emanoel Dias, que falou sobre o trabalho que vem sendo feito junto a diversas famílias do Cariri e Seridó para o melhor aproveitamento, beneficiamento e armazenamento da cultura, produto destinado para a alimentação das famílias e o excedente para a venda nos mercados locais. “Captar recursos de governos não é coisa tão fácil para a sociedade civil, então o nível burocrático que se encontra ainda hoje em dia, ele muitas vezes limita que as comunidades tenham um potencial de melhor aproveitar a sua produção, então a gente vem investindo também em algumas alternativas de melhoria na conservação e estocagem dessas frutas como no ano passado em que na safra do umbu a gente foi visitar uma experiência no interior da Bahia num lugar chamado Uauá onde lá as famílias estão armazenando a polpa pré-cozida em baldes que despendem de quaisquer tipos de produtos químicos e também de utensílios que dependam de valores altos de recursos como a questão dos freezers. Então lá as famílias conheceram como armazenar, como estocar a polpa do umbu pré-cozida para usar no período da entre safra”, argumenta Dias acrescentando que as famílias já vêm iniciando um trabalho de estocagem no novo sistema e que o Patac estará ampliando esforços junto ao Coletivo na busca de alternativas para a safra do ano de 2010.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top