Cariri Ocidental discute Território da Cidadania e protesta ausência dos órgãos do Governo Federal

Entidades e governos do Cariri Ocidental estiveram reunidos no último dia 13 de abril na cidade de São Sebastião do Umbuzeiro para discutir ações e projetos dentro da nova modalidade de organização daquela microrregião caririzeira que passa a receber ações governamentais através das discussões do território da cidadania, modelo que envolveria mais de 20 ministérios dentre outras secretarias do governo federal.

Stúdio Rural acompanhou as atividades que aconteceram no PETI daquela cidade e conversou com lideranças e representações da sociedade civil e governamentais constando que entre os pontos críticos estão o fato de que os setores do governo federal não estão marcando presença nos eventos a exemplo daquela reunião que deveria contar com a presença de no mínimo 20 representações ministeriais e registrou a presença apenas da Embrapa Algodão, Programa Luz para Todos e Incra-PB além do MDA que é proponente das ações dentre outras.

Para o articulador dos territórios no Estado da Paraíba, Antonio Junio da Silva, o evento teve importância fundamental já que foi possível discutir a matriz das ações para esse ano de 2009 com debates em busca do funcionamento do programa. style=mso-spacerun: yes>  “Além desse primeiro processo que é debater toda a matriz e analisar o papel a gente vai ter a oportunidade de também escolher algumas ações estratégicas para o território e são ações que podem estar dentro da matriz ou não, são ações estratégicas que podem ser estruturante para o desenvolvimento do território”.

O delegado federal do MDA, adjunto Antônio Alves da Silva, disse que a Delegacia está cumprindo o que foi determinado pelo Ministério com o lançamento do Programa Territórios da Cidadania e tem a obrigação de promover o debate em torno da matriz na busca da construção com a participação dos diversos ministérios do governo federal e dos governos locais além da sociedade civil. Ele disse lamentar a falta de participação dos diversos ministérios dizendo acreditar que diversos eventos acontecidos no Litoral paraibano e a Semana Santa tenham sido a razão da falta de participação no evento do Cariri Ocidental. “Nós do Ministério do Desenvolvimento Agrário estamos muito preocupados com isso porque é uma determinação do presidente Lula, determinação do governo federal para que todos os órgãos do governo nos estados participem ativamente das ações do Programa Territórios da Cidadania”.

Já o representante da Embrapa Algodão, Heleno Alves de Freitas, disse que aquela casa de pesquisas está participando de todas as reuniões no cumprimento da determinação do governo federal e lamentou que a falta das representações dos ministérios do governo Lula sirvam como referência para a falta dos governos locais. “Nos princípios do Territórios da Cidadania diz que é paritário com 50% dos gestores públicos e 50% da sociedade civil, se os públicos federais que tem por determinação do governo federal estar aqui e não está vindo tem um erro, quero que a delegacia federal do MDA na pessoa do delegado federal, doutor Marenilson Batista, faça essa cobrança, que comunique efetivamente a ausência desses segmentos á Casa Civil do governo federal para que ele tome providências e que esses segmentos venham debater com a sociedade”, advertiu Alves de Freitas.

A articuladora Maria José Jovem disse ter sido um evento com amplo número de pessoas participando das discussões em prol das melhorias da região e informou que no próximo dia 23 será a vez da cidade de Taperoá que receberá o público para a continuação das discussões.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top