Adesão ao Garantia safra proporciona recursos na economia de municípios do semiárido

“A gente acredita que todos os municípios independente da situação partidária e do entendimento dos agricultores eles deveriam aderir ao Garantia safra na região semiárida, infelizmente alguns municípios ficaram sem aderir, cada um tem sua particularidade, problemas particulares, pode ter sido por falta de conhecimento dos gestores públicos, acho que a própria população tendo esses espaços abertos como você está fazendo agora pra divulgar o programa pode cobrar mais dos gestores também porque só assim eu acho que eles vão procurar mais, vão ver, vão entender o quanto é importante um programa amplitude e da importância do Garantia Safra para os agricultores familiares do semiárido”.

A afirmativa é do consultor do Programa Garantia Safra na Paraíba, Ranyfábio Cavalcante Macedo, ao participar do Programa Domingo Rural deste domingo(07/02) e falar sobre o papel que tem sido exercido pelo programa em todas microrregiões do semiárido que ao ter frustração de safra, os municípios aderidos podem receber um seguro que oferte possibilidades de manutenção da família agricultora na atividade camponesa e garante que mesmo o Garantia Safra representando importante estratégia para todos os municípios ainda tem gestores que colocam em risco a economia do município a medida em que se omitem do programa, citando como exemplo os municípios de Boqueirão, Boa Vista e São Domingos do Cariri que não garantiram suas participações a tempo e hora. “A não adesão representa perdas, eu acho que municípios de uma região como o Cariri em pleno semiárido só que perde são os agricultores, então nós tivemos aí alguns municípios como Boa Visa e Boqueirão que não aderiram ao programa eu acho que os agricultores saem perdendo porque é um fundamental pra garantir uma segurança de que o agricultor vai plantar e mesmo ele tendo perde com intempérie climática como muita chuva ou falta de chuvas ele teria um benefício mínimo que iria garantir sua sobrevivência no período mais crítico do ano”, argumenta Ranifábio ao dialogar com os ouvintes da Rádio Serrana de Araruna, Rádio Cultura de São José do Egito e Rádio Independente do Cariri.

Ranyfábio comentou que o volume em recursos que será injetado neste ano nos municípios paraibanos supera qualquer estratégia já trabalhada e que não compromete a vida e consciência política de cada família agricultora já que se trata de programa de renda mínima pago com os recursos dos próprios agricultores em parcerias com os entes federativos. “Só pra seus ouvintes terem uma idéia, Tavares, aqui no Território do Cariri nos municípios que já vão receber o benefício que nós ainda quatro municípios em análise nós temos mais de R$ 3 milhões que vão entrar na economia desses municípios através dos benefícios do Garantia Safra da safra 2009 e todo o estado da Paraíba nós já tem os 36 mil agricultores que vão receber em 71 municípios que já foram constados que houve perdas e isso representa já um montante de R$ 19 milhões de reais que vai entrar pra movimentar a economia, dar uma garantia de renda mínima aos agricultores familiares nesse período de estiagem”, explica Ranyfábio ao falar no Domingo Rural em conexão.

Ao dialogar com os ouvintes Domingo Rural Ranyfábio explicou que o Programa atende agricultores que plantam entre 0,6 hectares á 10 hectares enquanto critério importante, renda de 1,5 salários mínimos, trabalhar nos moldes do Pronaf, trabalhar com o plantio do milho, feijão, algodão, arroz e ou mandioca num sistema de sequeiro e garante o Garantia Safra representa um dos suportes de fortalecimento da agricultura familiar no semiárido. “É fato, então além do seguro o Ministério do Desenvolvimento Agrário que trabalha com agricultura familiar já disponibiliza outras ações, outras formas de tentar melhorar a estrutura dos agricultores familiares em todo o Brasil através do crédito do Pronaf onde o agricultor tem a oportunidade de buscar crédito no banco prá investir em sua propriedade pra melhorar e estruturar a fim de que ele tenha melhores condições de trabalho, além de investimento em Assistência Técnica que o Ministério já investiu só no ano de 2009 R$ 480 milhões de reais na assistência técnica de nosso país melhorando muito a assistência técnica em relação ao que era a oito anos atrás e outras ações como Programa Territórios da Cidadania e Programas de Territórios Rurais que sempre têm disponibilizado recursos para investimento na estruturação da agricultura familiar”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top