Barragens Subterrâneas e ações integradas mudam panorama e qualidade de vida de famílias no semi-árido

No Programa Domingo Rural deste domingo(10), um dos temas em evidencia foi a importância das barragens subterrâneas enquanto obras estruturadas que, de forma integrada com outras ações, estão mudando o panorama e a qualidade de vida de diversas famílias de agricultores e agricultoras em diversas microrregiões do Semi-árido nordestino brasileiro. São ações integradas que envolvem tanques de pedras, curvas de níveis para a fixação da água de chuva ao solo, uso de energia solar nos sistemas de irrigação, produção orgânica, agregação de valor aos alimentos produzidos, venda direta ao consumidor em feiras agroecológicas dentre outras ações.
Domingo Rural trabalhou entrevistas educativas com lideranças e agricultores falando sobre experiências no Cariri e no Curimataú paraibanos, experiências desenvolvidas no município de Umarizau, Sertão do Rio Grande do Norte e depoimentos de lideranças mostrando onde estão as principais experiências sustentáveis desenvolvidas pelas entidades de agricultores, especiamente ligadas à ASA Brasil..

Entrevistado no Domingo Rural, o agricultor Aloísio Mendonça de Arruda residente no Sítio Lajedo de Timbaúba, município de soledade, Cariri paraibano afirmou que o uso da barragem subterrânea tem mudado em muito a qualidade de vida do grupo familiar e contribuído para a cidadania da família que hoje é visitada por comissões de todo o pais e por agentes internacionais, conforme ele mesmo falou para os ouvintes da Rádio Serrana.

Outra experiência visitada por nossa equipe de jornalismo rural e evidenciada no Programa foi a experiência do agricultor Inácio Tota, também residente no Sítio Lajedo do Timbaúba, em Soledade, que confirma a importância da organização dos agricultores, dos intercâmbios dos conhecimentos e a importância dos agricultores utilizarem as tecnologias adaptadas a nossa região. Na entrevista ele explica como tomou conhecimento das Barragens Subterrâneas e como fez para desenvolver em sua propriedade.

Outra experiência evidenciada no Domingo Rural está relacionada à família do agricultor Francisco Belarmino, residente na Comunidade do Chapéu, no município de Umarizau, Sertão do Rio Grande do Norte. Na propriedade ele utiliza Barragem Subterrânea, irrigação a partir da água acumulada no poço artesiano da Barragem alimentada por um sistema de energia solar dentre outras ações que fizerendo com que a família mantnha um sistema integrado de produção, buscando agregar valor aos alimentos produzidos a exemplo do sistema orgânico e de agroflorestas. Domingo Rural conversou com o técnico agrícola da ONG Diaconia, Luiz Monteiro Neto, que fala sobre os conhecimentos compartilhados com famílias de agricultores, como se produz e o que mudou na vida da família iniciando.

O agricultor paraibano Inácio Tota conheceu de perto as ações através de um intercâmbio promovido pelas entidades do Pólo Sindical da Borborema e disse em entrevista ao Domingo Rural ser uma experiência utilizável pela agricultura familiar dos estados do semi-árido nordestino.

As ações com recursos hídricos desenvolvidas no semi-árido envolvem Barragens Subterrâneas, Tanques de pedras, Barragens calçadão e, especialmente as Cisternas de placas que têm aliviado o sofrimento do povo do Semi-árido, facilitando a vida de crianças, adolescentes em fase de vida escolar e especialmente da mulher camponesa residente em todas as microrregiões secas dos estados nordestinos. Para a representante do CEPFS, Centro de Educação Popular e Formação Sindical, com Sede em Teixeira, Cláudia Sonda, as mulheres camponesas têm dado testemunhos positivos a cerca das ações, afirmando que esses empreendimentos mudaram sensivelmente suas vidas, conforme Cláudia explica aos ouvintes 590kHz.

O agricultor familiar João Miranda Filho, residente no Sítio Serra dos Mares, no município de Remígio, Curimataú paraibano á alguns anos vêm construindo um processo sustentável de produção com obras integradas, objetivando melhorar a qualidade de vida de toda a família através da oportunidade de trabalho e geração de renda para os componentes familiares. Ele faz um balanço dos resultados alcançados.

As pequenas obras são tidas por diversos setores como sendo de fundamental importância para o desenvolvimento social e econômico da região já que para pesquisadores, experimentadores e lideranças políticas e sociais a região apresenta índice de chuvas relativamente alto, porém mal distribuída e ainda mal utilizada pela população do semi-árido brasileiro. O pesquisador da Embrapa Algodão, Napoleão Beltrão de Esberard Macedo é da opinião que o quadro mudará bastante se a sociedade se planejar para um melhor aproveitamento das águas que caí em todas as microrregiões dos estados nordestinos.

Em um dos simpósios de captação de água de chuva, realizado em Capina Grande, o assessor técnico da AS-PTA, José Camelo, falou sobre a experiência bem sucedida da família do agricultor Zé de Pedro e da esposa Dona Maria do Carmo, na comunidade Sítio Bom Sucesso, município de Solênea no Curimataú paraibano, tendo as ações integradas como instrumentos estruturadores da propriedade e o desenvolvimento da economia e da cultura da família. Durante oito minutos Camelo falou através da Rádio Serrana, contando todos os detalhes das ações desenvolvidas pela família em plena região seca paraibana.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top