Campina Grande sedia encontro nacional de agricultoras e agricultores experimentadores do semiárido brasileiro

“Guardiões da biodiversidade cultivando vidas e resistência no Semiárido” esse é o tema do III Encontro Nacional de Agricultoras e Agricultores Experimentadores do Semiárido, que está acontecendo durante esses dias 28, 28, 30 e 32 de outubro, em Campina Grande, tendo como local o Garden Hotel, com participação de cerca de 260 agricultores dos nove estados do Nordeste e de Minas Gerais que fazem parte da região semiárida brasileira.

O tema foi evidenciado no Programa Universo Rural ao logo da semana e no Programa Domingo Rural deste domingo(27/10) a partir de entrevistas trabalhadas com a coordenadora do Pólo Sindical e das Entidades da Agricultura Familiar Agroecológica da Borborema e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massaranduba, Maria Leônia Soares, Léia; com o coordenador da AS-PTA e assessor da entidades junto aos sindicatos, entidades e famílias agricultoras do Pólo, Luciano Marçal da Silveira; e com a agricultora e diretora do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Queimadas Severina da Silva Pereira, Silvinha, que falaram sobre objetivos, perspectivas e metas do evento.

“primeiramente é dar visibilidade a capacidade dos agricultores e agricultoras na sua trajetória na agricultura familiar com o seu papel na garantia da alimentação, na preservação das sementes, na verdade vai ser um momento bastante rico de troca de conhecimentos de como esses agricultores e agricultores têm ultrapassado os períodos, principalmente de estiagem”, explica Maria Leônia Soares, Léia durante ampla entrevista via emissoras radiofônicas parceiras.

“Esse encontro é bastante especial pra gente porque vamos poder contar com a presença de quase 300 agricultores e agricultoras de todos estados que compõem o semiárido brasileiro, e cada um vem trazendo na sua bagagem as experiências que acumulou de convivência com o semiárido, então vai ser um grande encontro onde a fonte de inspiração serão as experiências que as famílias de agricultoras que vivem estão desenvolvendo”, argumenta Luciano Marçal da Silveira.

“Queimadas vai participar no dia 29 de um dia especial lá no Banco de Sementes do seu Zé Pequeno, em Alagoa Nova, onde eu como representante do banco de sementes do Maracajá vou falar sobre a história do banco de sementes e a forma de organização e a companheira Ana Paula vai também para animar e ajudar a gente fazer um debate para que um grupo de 20 agricultores de outras regiões e municípios venham conhecer o trabalho com bancos de sementes”, elenca a diretora sindical e agricultora Severina da Silva Pereira, Silvinha.

A assessora de comunicação da AS-PTA, Áurea Olímpia, informou que o encontro contará com apresentação da Banda de Pífanos do município de Queimadas enquanto as caravanas montam uma feira de Sabores e Saberes que expõem plantas, sementes, mudas, cordéis, artesanatos e também materiais que contam as experiências desenvolvidas pelas famílias agricultoras de todo o Semiárido além da ação de comunicação interna da ‘Rádio Feira’, que vai interagir com os agricultores, fazer a cobertura dos principais momentos da programação e animar o evento com música e poesia dentre outras ações que acontecerão dentro e fora do evento sempre com testemunhos dos experimentadores fazendo análises de como estão enfrentando uma das mais agudas estiagens dos últimos 30 anos.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top