Entidades da ASA-PB capacitam pedreiros na construção de barragens subterrâneas do Uma Terra e Duas Águas

Entidades da ASA_PB, Articulação no Semiárido Paraibano na região do Pólo Sindical e das Entidades da Borborema realizaram uma capacitação de pedreiros no processo de construção de barragens subterrâneas através da I Oficina de Construção de Barragem Subterrânea, na etapa que compõe o Programa Uma Terra e Duas Águas na Paraíba.

A informação é da assessora de comunicação da ONG AS-PTA, Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, Allana Anjos Coutinho, justificando que a capacitação aconteceu entre os dias 05 a 15 deste mês e envolveu dez pedreiros e uma pedreira da região do Pólo da Borborema e Curimataú, acrescentando que durante a capacitação, os pedreiros e pedreira puderam aprender cada etapa que faz parte do trabalho de construção de uma barragem subterrânea, desde a escolha da área, a escavação do buraco, o chumbamento da lona e a finalização com sangradouro.

Ao contatar com Programa Domingo Rural ela explicou que a barragem subterrânea é uma tecnologia social que foi adaptada as necessidades do semiárido, relatando que pelo fato de acumular água nas áreas de baixios e no subsolo e impedir que a água evapore de forma rápida sua contribuição em termos sociais é grande, pois garante que mesmo nos períodos de maior escassez, a água acumulada nutra as árvores plantadas nessa área. “A barragem construída durante a capacitação beneficiará a família de d.Lourdes que reside no município de Solânea, no Assentamento Pedro Henrique. Além da barragem de d. Lourdes, outras quatro barragens estão previstas para serem construídas”, explica aquela jornalista, acrescentando que ao todo na região do Pólo serão 5 barragens em 2 municípios, sendo 3 em Solânea e 2 em Remígio o que resultará em 25 pessoas beneficiadas em média. “Para Afrânio Pereira de Azevedo, animador de campo, a importância de se construir uma barragem se deve ao fato que muitos pedreiros agricultores e para as famílias, agregam mais conhecimento em suas vidas, para assim conviver melhor com a região semiárida. Para ele, a construção de uma barragem influencia a família a ter um olhar na propriedade que antes não tinha que é o de valorizar mais a propriedade, a sua terra. Assim como, a segurança alimentar que a barragem traz para a família”, finaliza a assessora.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural
Foto  : Allana Coutinho

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top