Evento reúne curadores de 32 unidades de pesquisa da Embrapa em Brasília

Mais de 150 pessoas representando 32 unidades de pesquisa da Embrapa participam do Workshop de Curadores de Germoplasma da Embrapa 2009, no Hotel St. Paul, em Brasília, DF, no período de 25 a 28 de agosto de 2009.

Segundo a assessora de comunicação da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Fernanda Diniz, os curadores são pesquisadores ou analistas de nível superior designados pela Embrapa para se responsabilizarem por todas as informações referentes a produtos vegetais, animais e de microrganismos ou grupos de produtos de importância socioeconômica para o país.

Ela informou que as atribuições dos curadores de produtos ou grupos de produtos incluem todas as ações referentes ao uso e conservação sustentável de recursos genéticos de plantas, animais e microrganismos. “Recurso genético é todo material genético de valor real ou potencial de origem vegetal, animal e microbiana que possua características de hereditariedade”, relata aquela assessora, acrescentando que o Brasil é privilegiado em relação a esses recursos, já que a sua biodiversidade compreende 20% de todas as espécies de plantas, animais e microrganismos do planeta, o que representa o maior patrimônio biológico do mundo.

Os curadores, segundo Diniz, acompanham todas as etapas do trabalho com os recursos genéticos sob a sua responsabilidade, desde a sua entrada no país, que envolve a quarentena de pós-entrada, na qual o material genético é avaliado para detectar se contém pragas e doenças que possam comprometer a agricultura e brasileira, caracterização, intercâmbio, até a conservação, que pode ser feita in situ (no seu local de origem) ou ex situ (fora de seu local de origem) e à fase final de multiplicação para melhoramento genético. “Além de acompanhar e documentar as informações sobre esses recursos genéticos, os curadores devem ter sempre o foco no aumento da variabilidade genética de espécies de plantas, animais e microrganismos de importância para o país; estimular a pesquisa nas diferentes áreas de atividades relacionadas com o material genético; fortalecer a interação com outras instituições em prol do desenvolvimento agropecuário e conhecer as Leis de Propriedade Intelectual sobre os produtos de sua responsabilidade”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top