Festa da Semente da Paixão em Olivedos congrega experiências de municípios do Cariri e Seridó

O Patac, Programa de Aplicação de Tecnologias Apropriadas as Comunidades, em parceria com o Coletivo Regional de Educação Solidária do Cariri, Seridó e Curimataú realizam a Festa da Semente da Paixão, evento que aconteceu no último dia 14/08(sexta-feira) na comunidade Malhada de Areia, município de Olivedos, e contou com a participação de experiências com bancos de sementes de diversos municípios de cidades daquela região além da participação de autoridades governamentais municipais, estadual e federal.

Stúdio Rural participou do encontro e conversou com uma diversidade de pessoas e idéias que falaram sobre estudos e experiências com bancos de sementes e sobre a importância de expandir esses conhecimentos a partir de espaços a exemplo da Festa da Semente da paixão.

“Realmente está muito boa a festa, essa é a quinta festa da semente da paixão que nós estamos realizando, acho que é muito bom e é uma experiência pra nós e pra outras pessoas novas que viram hoje e que estão engajadas nesse trabalho com a gente e é uma experiência muito boa”, argumenta o agricultor Luiz Matilde de Sousa, residente no Sítio Santa cruz de São Vicente do Seridó.

“Esse é um evento extremante importante porque mostra e celebra todo o trabalho que está sendo feito aqui pelo Coletivo, pelo Patac e pelas organizações presentes, e o Ministério do desenvolvimento Agrário também é parte dessa construção no apoio a algumas atividades aqui na região, então achamos que é um momento muito proveitoso porque é um momento de exposição não só das comunidades aqui, mas também das outras regiões como é o caso da Borborema e também de outras entidades conhecendo como é que funciona toda essa aqui do Coletivo”, justifica do delegado federal do MDA, Marenilson Batista da Silva.

“Eu procurei me prender a palavra-chave que é a palavra guardião, que é uma das palavras utilizadas e praticadas em nosso meio, procuro lembrar sempre que o guardião, apesar da festa ser a festa da semente, mas nós temos outras sementes também que devem ser preservadas: semente da cultura, semente animal as raças adaptadas aqui as condições do semiárido, as sementes nativas, as sementes da paixão onde temos uma mistura rica”, relata o professor da Universidade Federal de Campina Grande, Daniel Duarte Pereira, palestrante no evento e que fez um balanço cultural da ocupação da região pelos povos brancos e negros que aqui chegando encontraram as comunidades indígenas, donas desse território e que já tinham a prática de preservar sementes animais e vegetais como forma de conviver na região.

O jovem agricultor Danilo Rodrigues de Couto, residente naquela comunidade e anfitrião do evento, disse que tudo saiu conforme o planejando na construção do evento onde foi demonstrado importantes experiências com sementes e animais que são trabalhados pelas famílias nas pequenas propriedades rurais. “Com certeza essa festa foi uma das festas onde teve mais pessoas que ainda não tem esse tipo de experiências até por causa da chegada do P1+2 que está envolvendo pessoas novas que não tinham experiências com o movimento do Coletivo e está tendo essa oportunidade hoje de está aqui presente na Festa da Semente da Paixão pra poder ver como é as ações do Coletivo Regional do Cariri e Seridó”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top