Feijão transgênico da Embrapa é liberado e chegará ao mercado em até três anos

A CTNBio – Comissão Técnica Nacional de Biossegurança aprovou hoje (15/09) durante sua reunião mensal em Brasília, DF, a liberação para cultivo comercial do feijão geneticamente modificado (GM) desenvolvido pela Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

A informação é da assessora da assessora de comunicação da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Fernanda Diniz, justificando que o feijão é resistente ao vírus do mosaico dourado enquanto pior inimigo da cultura agrícola no Brasil e na América do Sul e que a decisão foi um marco para a ciência nacional, por tratar-se da primeira planta transgênica totalmente produzida por instituições públicas de pesquisa brasileiras.

Aquela assessora informou que as variedades GM são resultados de mais de 10 anos de pesquisa, foram desenvolvidas em parceria por duas unidades da Embrapa: Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF) e Arroz e Feijão (Goiânia, GO), são batizadas de Embrapa 5.1, garantem vantagens econômicas e ambientais, com a diminuição das perdas, garantia das colheitas e redução da aplicação de produtos químicos no ambiente, que serão multiplicadas e devem chegar ao mercado dentro de dois a três anos. “Esse projeto é um exemplo significativo de impacto social e alimentar do uso da engenharia genética. No Brasil o feijão é uma cultura de extrema importância social, já que é produzido basicamente por pequenos produtores, com cerca de 80% da produção e da área cultivada em propriedades com menos de 100 hectares”, explica.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top