Feira com venda direta ao consumidor de Campina Grande faz balanço do ano no Domingo Rural

A FEAGRO, Feira do Produtor Rural, completou 15 anos de existência no mês de julho e está fechando esse ano de 2011 com sucesso em oferta de produtos e preços para consumidores de Campina Grande além de melhor qualidade de vida aos feirantes agricultores e agricultoras familiares de diversos municípios do Compartimento da Borborema que vendem seus produtos na Pirâmide do Parque do Povo, Centro de Campina Grande dentre outas.

Para falar sobre a feira, que é uma criação da Emater Regional Campina Grande, Domingo Rural entrevistou o técnico extensionista da instituição, Antônio Venâncio de Moura Lacerda e o agricultor pecuarista, Clodoaldo Barbosa da Silva, residente no município de Aroeiras que vende queijo, leite e mel e está na feira desder sua fundação.

Venâncio informou que são cerca de 80 famílias que trabalham o processo de vendas diretas ao consumidor nas feiras que acontecem na Pirâmide do Parque do Povo(sextas-feiras), mercado público das Malvinas(sábados) e Campus da Universidade Federal de Campina Grande(quartas-feiras) com a participação de agricultores familiares de 16 municípios da região que vendem produtos hortícolas vindos da região do brejo, frutícolas vindas do Brejo e Agreste e produtos da pecuária vindos de municípios do Agreste e Cariri. “No início há quinze anos atrás quando foi criado a feira na realidade foi criada no sentido de tirar o atravessador e hoje nós estamos abolindo e, se Deus quiser se ainda tiver alguém com o uso de venenos nessa feira”.

O agricultor Clodoaldo Barbosa da Silva, ao ser entrevistado por Stúdio Rural, disse que a feira representa importante espaço de venda dos produtos sem a presença do atravessador e a prática mudou pra melhor a qualidade de vida das famílias agricultoras envolvidas no projeto. “No início era devagar, mas contiamos e deu certo”, explica dizendo que a clientela é sempre um público conscientes da qualidade dos produtos vendidos naqueles espaços de vendas dos produtos da agricultura familiar da região.

As ações são desenvolvidas a partir das famílias que são assistidas pelo acompanhamento técnico e social daquela instituição de extensão rural e conforme o extensionista da Emater e ex-coordenador da feira e da instituição por diversas vezes, Antônio Venâncio de Moura, a feira tem um histórico de serviços prestados a comunidade campinense com oferta de produtos de qualidade, preços compatíveis e um processo de convivência onde o consumidor campinense conhece de perto a forma como as famílias desenvolvem sua agricultura diretamente no campo.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top