Governo paraibano retoma distribuição de sementes na safra 2010 para agricultura familiar

“Passados três anos sem distribuição de sementes o Estado começa com seu programa de distribuição de sementes onde vai disponibilizar para 105 mil famílias cerca de 1500 toneladas de sementes para a safra 2010 e nesse ano pelo Sertão na próxima segunda-feira e na região do Cariri será obedecido no dia 12 de fevereiro onde se iniciará aqui na região do Cariri essa distribuição de sementes”.

O argumento é do secretário do desenvolvimento da agropecuária e da pesca do Estado da Paraíba, Ruy Bezerra Cavalcante Júnior, ao dialogar com os ouvintes da Rádio Serrana de Araruna, Rádio Cultura de São José do Egito e Rádio Independente FM do Cariri através do Programa Domingo Rural deste domingo 24 de janeiro. Durante entrevista concedida a nossa equipe aquele secretário falou da importância da agricultura familiar no desenvolvimento da economia estadual, no processo de geração de alimentos e na dinâmica de inclusão social, assegurando que uma das formas de fortalecer a agricultura familiar é dando as condições básicas que passa pela semente distribuída pelo governo do estado associada a assistência técnica e lembrou da importância de se fazer um trabalho de apoio no preparo de solo por parte das administrações locais o que fortalece as parcerias.

Ao ser perguntado sobre a participação da Emepa no processo de produção da semente para a distribuição, aquele secretário informou que a meta do governo paraibano é fortalecer a pesquisa estadual que conta com um excelente quadro de pesquisadores com tecnologias adaptáveis as microrregiões paraibanas. “O senhor fez uma pergunta que nos deixa bastante orgulhoso na hora de responder, em primeiro lugar porque a nossa empresa a nossa Emapa tinha sido sucateada e ela já para essa safra de 2010 a Emepa nossa conseguiu já produzir cerca de 500 toneladas desses 1,5 mil toneladas que serão distribuídas, ou seja, um terço da nossa necessidade de distribuição de sementes foi já obra de um ente estatal da nossa Emepa. O restante dessas sementes elas foram licitadas em processo de licitação da qual participou, para nossa vergonha e ganhando cerca de 40% dessa licitação, a Emparn que é a empresa de pesquisas do Rio Grande do Norte, ou seja, o RN está em nossa frente, conseguiu produzir as sementes que necessita produzir para a safra e ainda produziu excedente para participar de processo de licitação no Estado da Paraíba e apenas cerca de 20% foram adquiridas de terceiros, ou seja, as sementes que vão ser disponibilizadas elas tem 80% de sua origem órgãos estatais o que deixa sem sombras de dúvidas o governo bem mais satisfeito com a garantia de que essa semente é uma semente de qualidade e alta produtividade para o nosso agricultor”, relata o secretário ao dialogar com os ouvintes da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Ruy disse que na próxima safra o estado chegará a uma produção de 30% a mais da conseguida na atualidade e que na safra de 2011 a produção total de sementes seja feita pela empresa paraibana de pesquisas. “Essa desculpa de que o estado da Paraíba tem uma agricultura muito pequena por ter 75% do seu território no semiárido é uma desculpa que não cola mais porque se nós comparamos com o estado de Israel nós veremos que soluções para o semiárido existe, o que tem muita coisa a ser feita na agricultura”, esclarece Ruy, comentando que a meta é intensificar o trabalho na cadeia do algodão no sistema onde se utilize a parceria e as novas tecnologias da Embrapa Algodão. Ele falou sobre dados das DAPs e do IBGE demonstrando que a Paraíba tem 218 mil DAPs emitidas entre agricultores, artesãos dentre outros, e que cerca de 158 mil famílias moram no meio rural dentre outros dados que revelam um estado com potencial a ser desenvolvido em atividades diversas e garante que cerca de 60% da população rural estará atendida com sementes nesta safra com bons preços quando feito a relação do custo benefício.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top