Incra inaugura 11 unidades de extração de mel em assentamentos paraibanos

Nesta sexta-feira (11) foram inauguradas 11 unidades de extração de mel que receberão a produção de 22 assentamentos da reforma agrária do litoral, agreste, brejo e curimataú paraibanos.

O evento que aconteceu em uma das unidades de extração de mel, no assentamento Vazante, no município de Campo de Santana, Curimatau paraibano e que contou a presença do superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Paraíba, Frei Anastácio, o diretor da Associação de Promoção do Desenvolvimento Sustentável (Aprodes), Paulo Rech, representantes do Governo do Estado e de instituições parceiras, como o Banco do Brasil, o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e assentados apicultores de várias regiões da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

Segundo a assessora de comunicação do Incra_PB, Kaliandra Vaz, o projeto, no valor de R$ 180 mil, é fruto de uma parceria entre o Incra, através do Projeto Terra Sol, e a Aprodes, justificando que os recursos foram aplicados na compra de materiais de construção para as unidades de extração de mel e dos equipamentos necessários a sua extração, como centrifugadoras, mesas desoperculadoras, decantadores, baldes e garfos desoperculadores além de 400 colméias que já foram distribuídas entre os assentados apicultores. “O litoral, o agreste, o brejo e o curimataú paraibanos já somam mais de 90 assentados apicultores, que possuem cerca de 700 colméias em plena produção. No ano passado eles beneficiaram 24 toneladas de mel e a expectativa para este ano é de que o beneficiamento chegue a 30 toneladas”, explica a assessora, reforçando que o mel é comercializado sob o rótulo Natuflora, em potes e saches, e já conquistou inclusive gestores municipais de quatro municípios da região, que incluíram o alimento na merenda escolar.

Aquela representante informou que as 11 unidades de extração de mel estão localizadas nos projetos de assentamento Riacho da Cruz (Município de Barra de Santa Rosa); Dorothy Stang, Oziel Pereira, Nossa Senhora do Livramento e São Domingos (Município de Bananeiras); Pedro Henrique e São Francisco II (Município de Solânea); Calobouço (Município style=mso-spacerun: yes>  de Araruna); Vazante (Campo de Santana); Zé Matias style=mso-spacerun: yes>  e Chico Mendes (Município de style=mso-spacerun: yes>  Riachão do Poço).

Vaz informou que diversas lideranças discursaram sobre a importância do empreendimento para a economia da região a exemplo do superintendente regional do Incra na Paraíba, Frei Anastácio, que falou da importância da diversificação da produção nos assentamentos e sobre a necessidade de se produzir alimentos suficientes não apenas para a subsistência da família, mas também para abastecer o mercado convencional.

Ela explicou ainda que a formação de novos apicultores é considerada pelo diretor da Aprodes, Paulo Rech um dos fatores determinantes para o sucesso do projeto evidenciando que a iniciativa, que começou com cursos para os assentados e agricultores familiares, deve ser ampliada em breve e que das 400 colméias adquiridas através do projeto, 50 serão destinadas à criação de cinco apiários-escola onde estudantes e agricultores poderão conhecer mais sobre a apicultura e aprender novas práticas.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top