Jornada de inclusão de Alcantil é tema do Programa Domingo Rural desta semana

As ações e serviços trabalhados dentro da Jornada de Inclusão Produtiva realizada na cidade de Alcantil, acontecida durante a manhã da última sexta-feira(29/04) foi tema evidenciado no Programa Domingo Rural deste domingo, 04 de maio.

Promovido pela Emater Paraíba, o evento contou com participação do Instituto Nacional do Semiárido(Insa), Embrapa, Emepa, Sebrae, Coapecal, Cooperativa Agropecuária do Cariri, dentre outras, e com a cobertura jornalística do Programa Domingo Rural falando sobre os serviços e ações trabalhadas a partir de dialogo com representações da agropecuária da região. “Primeiro quero agradecer e parabenizar o Stúdio Rural por estar aqui presente, o Domingo Rural que acontece e que é quem leva difusão de tudo que está acontecendo no campo para a mídia, que a gente ver que tem muitas instituições que só fazem quando é de seus interesses, mas Stúdio Rural, Domingo Rural é exclusivo e se dedica a difusão de tecnologias e informações para o homem do campo e está de parabéns e, se falando de Jornada de Inclusão Produtiva essa é um sucesso onde hoje a gente conseguiu reunir parceiros. Primeiro é evento realizado entre a prefeitura municipal de Alcantil e Emater que foi a grande idealizadora desse evento enquanto parte do Governo do Estado e a gente aqui de Alcantil, através da Secretaria de Agricultura e do prefeito José Ademar de Farias, abraçou essa ideia e esse ano estamos realizando essa terceira Jornada de Inclusão Produtiva de Alcantil onde contamos com parceiros importantíssimos á nível nacional, estadual e municipal; a nível nacional podemos falar porque a Embrapa Algodão esteve aqui presente com toda a sua estrutura mostrando que tem em tecnologia, … outro parceiro de muita importância é o Insa, Instituto Nacional do Semiárido que está aqui com o pesquisador Geovergue Medeiros, também está presente o Sebrae trazendo tecnologias e informações enquanto parceiro que trabalha aqui na região levando apoio produtivo para as comunidades rurais e urbanas; outro parceiro fundamental, Leite Cariri, que sempre é um parceiro e está participando aqui e fez uma reunião com seus fornecedores e cooperados, a Emepa que trouxe a vitrine tecnológica mostrando como é que faz os blocos multinutricionais o que é muito importante, como fazer feno, produção e conservação de forragens, quer dizer, muitas ações em um único canto onde você traz os produtores pra cá e eles veem todas as tecnologias e informações”, explica o assessor da prefeitura local, agrônomo Wendell José de Lima Melo.

Ele falou da importância da presença dos agentes do Banco do Nordeste com informações sobre crédito, presença das secretarias da prefeitura que ofereceram diversos serviços no rural e na área de saúde e disse do perigo que o município vem enfrentando com a chegada da Cochonilha do Carmim que já iniciou ataque direto a cultura da palma que representa o principal suporte forrageiro para o rebanho e evidenciou as ações que a prefeitura vem desenvolvendo com o empeno de entidades parceiras para o processo de superação dos negativos impactos já apresentados pela praga da cochonilha e, em contato direto com nosso público ouvinte, ele coloca o papel emergencial que a Coapecal está desempenhando junto aos produtores associados naquele município. “A Coapecal faz o serviço que muitas instituições deveriam estar fazendo, ela chega de seus cooperados fornecedores e prover semente raquetes de palma resistente á Cochonilha do Carmim para disseminar essa produção de palma, porque aqui em Alcantil a Cochonilha tomou conta, ainda não dizimou os cultivos de palma que a gente tem mas eu acredito que daqui para o próximo ano já tenha acabado toda a palma gigante aqui do município de Alcantil e que não tiver se preparando para intensificar a produção dessa palma resistente a cochonilha vai ter dificuldade de manter seu rebanho e o importante aqui é que está vindo o Leite Cariri fornecendo a palma raquete semente para seus parceiros como a Emater que está dando a semente de feijão junto com a prefeitura municipal com semente de milho e o sorgo que terá papel enquanto essa palma não chegar no ponto de ser fornecida ao rebanho, você vai ter que fazer produção e conservação de forragens”, explica ao dialogar com o público ouvinte das nossas emissoras parceiras.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top